Fim de Ano Sem Estresse: saiba identificar se seu cachorro tem medo de fogos

Você que acompanha regularmente o Blog Petlove sabe da nossa preocupação com o bem-estar dos pets e que já começamos a publicar matérias para te ajudar a ter um final de ano sem estresse e bem seguro para o seu filho de quatro patas.

Cachorros e gatos merecem atenção mais do que especial com as festividades de dezembro, afinal, eles podem tanto se intoxicar com algum alimento da ceia, bem como se machucarem, ficarem amedrontados ou fugirem de casa durante a queima de fogos. Inclusive, o momento mais luminoso e barulhento da virada de ano precisa fazer parte do seu planejamento para garantir que na hora das explosões o bem-estar do seu pet esteja garantido.

Como saber se o seu cachorro tem medo de fogos

Se você tem um cachorro em casa há algum tempo já deve ter percebido como ele reage à queima de fogos, afinal, em comemorações ou disputas importantes de jogos esportivos é comum que a gente seja surpreendido com o barulho repentino das bombas.

Mas, caso o seu cão seja novo na família, também dá pra ter uma ideia de como ele reagirá à chegada de 2021. Por exemplo, se houver queima de fogos perto de sua casa, como nos casos citados acima, observe como o cachorro se comporta. Se ele demonstrar pavor, não fique abaixado para acariciar o cachorro durante as explosões, pois assim, além de estar sendo recompensado pelo medo, o pet tende a achar que você também está numa situação vulnerável e ele sofrerá dobrado. Mantenha-se em pé e, por meio de gestos e tom de voz amigável, mostre a ele que vocês estão seguros e que os estampidos logo irão passar. Simplesmente ignorar o barulho, seguindo suas atividades normais, também é uma alternativa.

Para não depender só da “prova cabal”, faça pequenos testes ao longo do tempo, como: deixar a TV num volume mais alto (de maneira gradual), bater panelas no ambiente em que o cachorro estiver, utilizar outros itens e acessórios para provocar algum tipo de barulho – mas sem excessos, lembre-se que os cachorros já têm uma audição mais aguçada do que a nossa. Dessa maneira, você vai acostumando o pet a conviver com o barulho e consegue perceber qual a tolerância dele. Dependendo dos resultados, você já pode investir melhor na prevenção e procurar ajuda de um médico veterinário. Vale lembrar que todas essas técnicas precisam ser colocadas em prática de maneira planejada e controlada para evitar que cause um trauma no peludo sem necessidade.

Alguns cães podem demonstrar o desconforto de maneiras distintas. Enquanto alguns se escondem, tentam fugir ou pedem colo, por exemplo, outros tendem a ficar mais destrutivos, aliviando o estresse arranhando ou mordendo móveis, por exemplo, enquanto outros podem latir sem parar demonstrando uma excitação excessiva que também não é benéfica. 

Não deixe de prezar pelo bem-estar do seu filho de quatro patas e tomar ações preventivas para mantê-lo seguro. Aproveite o melhor das comemorações de final do ano para começar 2021 com o pé direito e tranquilo por saber que aquele que faz a alegria da casa também iniciou o novo ano feliz!

Acesse: https://www.petlove.com.br/colecao/fim-de-ano-sem-stress-petlove

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

1 Comentário

  • Tenho 4 cadelas duas delas tem pânico d fogos já fui ao veterinário e sempre receita medicação o pânico delas é tanto q mesmo dopada ela.fica agitada tentando correr pular a janela . Nem no colo e não fica d.tanto medo . Não sei mais o q.fazer

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.