Gato mancando

Se a sua primeira reação ao ver o gato mancando é dar uma bronca achando que ele acabou se machucando de tanto fazer estripulias, melhor não se precipitar no julgamento, principalmente se não é a primeira vez que o peludinho mostra dificuldade em andar. 

Além da bronca não surtir efeito positivo – pelo contrário, o pet pode até passar a ficar assustado com a sua presença -, o sermão pode ser uma baita injustiça, afinal, o que leva o gato a mancar não são somente as quedas. Existem certas doenças – algumas, inclusive, bem perigosas – que também podem fazer o seu gato caminhar de forma anormal.

Gato mancando

Portanto, se vir o seu gato mancando, acolha o peludinho, fique de olho no comportamento dele e peça ajuda de um médico veterinário para ter certeza que está tudo bem com o seu filho de quatro patas. Por mais danado que seja e adorar correr riscos pulando de um lado pro outro, um gato mancando nunca pode ser considerado como algo normal.

Gato mancando – principais motivos

A lista de razões para o seu pet aparecer caminhando com dificuldade é extensa. Como dissemos, os acidentes domésticos estão entre as principais causas, por isso é importante cuidar do ambiente e observar sempre o que o gato está fazendo para evitar quedas, contusões, unhas quebradas, queimaduras, farpas ou espinhos na patinha, entre outros imprevistos. 

Mas, além dos acidentes, há também a possibilidade de alguma doença estar impedindo o seu gato de andar tranquilamente. Por isso é tão importante manter os check-ups do peludinho em dia. Conheça as doenças mais comuns que fazem os gatos mancarem:

Importante dizer que no caso da síndrome vestibular idiopática felina, por exemplo, o gato não necessariamente manca, mas sim sente dificuldade para andar porque a sua coordenação motora está comprometida.

Para prevenir que o seu gato apareça mancando, siga as nossas dicas: facilite o acesso do peludinho aos locais preferidos dele (rampas, escadas e prateleiras são ótimos, principalmente para gatos idosos), fique sempre de olho no que o felino está fazendo, mantenha a carteirinha de vacinação em dia e, claro, faça os check-ups periódicos com o médico veterinário! 

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e que não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.