Síndrome Vestibular Idiopática Felina

O sistema vestibular é o conjunto de órgãos do ouvido, responsável por manter a postura e equilíbrio da cabeça e corpo dos vertebrados. Quando ocorre alguma lesão nessa área em felinos, independente de ser central (tronco encefálico ou cerebelo), periférica (orelha interna) ou lesões por causa desconhecida, é chamada de síndrome vestibular idiopática dos gatos.

Copyright Todos os direitos reservados a Carolim

Fique atento se seu gatinho apresentar inclinação de cabeça ao caminhar.

Há diferentes sinais clínicos que podem ser observados em um gatinho que tem essa síndrome como: inclinação de cabeça; quedas e rolamentos repentinos; movimento rítmico e involuntário dos olhos (nistagmo e estrabismo); ataxia (incoordenação, quando fazem posição variada e sem coordenação ao caminhar, balançando a cabeça); otite externa, média ou interna; pólipos; neoplasias; sarna de ouvido entre outros. A inclinação da cabeça pode ser notada quando a orelha do felino está mais baixa do que a outra, executando movimentos circulares. O animal pode apresentar também ambulação em círculos fechados; assumir uma posição agachada; relutar em se mover; vômitos; anorexia (e uma consequente carência de vitaminas) e vocalização excessiva.

O exame clínico feito pelo médico veterinário detectará um nistagmo horizontal ou rotatório com fase rápida. Para se ter certeza de que é idiopática, há necessidade de se fazer diversos exames clínicos e laboratoriais para descartar outras doenças e reverter o quadro da lesão. Inflamações, neoplasia, metástase, neuropatia, doença vestibular congênita, traumática, tóxica e vascular também causam a síndrome.

Descoberto exatamente o que o felino tem, entra-se com o tratamento específico para a síndrome idiopática para garantir a saúde do pet. Este pode ser feito com sedativos, antieméticos, anti-inflamatórios ou outros, que variam de caso a caso, de acordo com a determinação do médico veterinário. Mesmo após o tratamento, é possível que o bichano fique com a cabeça um pouquinho pendente para o lado, mas vive muito bem com isso.

Para o sucesso do tratamento para as orelhas do pet, é necessário que o dono siga tudo o que for recomendado pelo veterinário, para que em um ou dois meses, tudo volte ao normal e o felino fique saudável novamente.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário