Gato resfriado ou rinotraqueite?

Muitas pessoas perguntam se o gato está resfriado quando ele espirra. Muito provavelmente seria a rinotraqueite felina. Conheça essa doença, sintomas, tratamento, orientações gerais e prevenção. Também chamada de resfriado felino, a gripe felina é uma das doenças mais frequentes em gatos domesticados. Gato espirando, gato com corrimento ocular intenso, gato com corrimento nasal são os principais sintomas do complexo respiratório felino. Como o próprio nome diz é um complexo de doenças ou agentes etiológicos, dentre eles temos o vírus da rinotraqueite felina. O vírus da rinotraqueite felina é um herpesvirus tipo 1, conhecido com o FHV-1, muito comum em albergues felinos, centros de doação ou em qualquer local onde ocorre aglomeração de gatos. Gatos domésticos e selvagens são acometidos pelo vírus, já houve relatos de infecção em leões.

Transmissão da rinotraqueite:

A rinotraqueite é transmitida por contato direto, o vírus se aloja e multiplica na cavidade nasal e orofaringe dos gatos e é transmitido para outros gatos por espirros, pela saliva, pelo corrimento nasal e corrimento ocular. O vírus também persiste por algum tempo em objetos como bebedouros, comedouros, caminhas e pode contaminar outro gato. Gatos com imunodeficiência por outras causas ou tratados com corticosteroides tem uma facilidade em adquirir a doença e transmitir a outros gatos.

Sintomas da gripe felina:

Os sintomas da gripe felina ou rinotraqueite são: tosse, espirros, corrimento ocular, corrimento nasal, dificuldade em mastigar ou deglutir alimentos na sua forma mais branda, caso evolua para formas mais severas com pneumonia pode determinar dificuldade respiratória. O vírus da rinotraqueite felina tem um tropismo pela corneá e conjuntiva ocular e pode causar doenças isoladas como conjuntivite, ceratite, ceratoconjuntivite seca, sequestro corneano, epífora, etc.

Diagnóstico da rinotraqueite felina:

A pesquisa de vírus nas secreções pode ser muito demorada e custosa, por isso a maioria dos veterinários utiliza a história clínica (anamnese) e os achados clínicos para o diagnóstico da gripe ou rinotraqueite felina.

Tratamento da rinotraqueite felina:

Como toda doença viral o tratamento é para manter ou melhorar a imunidade do gato doente e esperar o sistema imunológico do gato se defender contra o vírus. Antibióticos para conter infecções secundárias que pioram o estado geral do gato devem ser utilizados se perceber alguma infecção secundaria, vitaminas, estimulantes da imunidade não devem ser esquecidos. Especial cuidado deve ser tomado para as lesões oculares durante o período agudo da doença, pomadas ou colírios especiais podem ser prescritos pelo médico veterinário.

Dr. Márcio Waldman – Médico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br

Crédito foto:

http://pixabay.com/en/cat-animal-pet-puss-close-up-300572/

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

2 Comentários

  • Obrigado pelo post. Tenho 6 gatos. O último a ser castrado apresentou os sintomas logo após a esterilização. Os 6 estão com sintomas, o castrado está mais resistente. Vou levar uma das gatas (a que está tossindo muito) ao veterinário, que cobra cem reais por consulta, por isso só posso levar um animal. Estou dando amoxicilina para uma das 4 fêmeas. Queria saber se tem vacina e se posso dá daqui a um tempo a eles. Grato.

Deixe um comentário