Humanos podem afetar a saúde mental dos cachorros

Que eles fazem muito bem para a nossa vida já não é novidade para ninguém. Agora, você sabia que a rotina dos humanos pode afetar a saúde mental dos cachorros? Isso mesmo, o estilo de vida do pai humano condiz com a qualidade de vida do pet.

É o que diz um estudo da Universidade Federal Fluminense, que revelou que 55% dos cães de apartamento sofrem com a “famosa” síndrome de ansiedade de separação (SAS).

Segundo dados da pesquisa, 53% dos cães latem excessivamente, 46% possuem comportamentos destrutivos e 34% apresentam quadros depressivos.

Filhote de cachorro deitado no sofá

O que é um cachorro com ansiedade de separação?

Seu cachorro destrói algum objeto, arranha as paredes, late sem parar ou faz xixi ou cocô no lugar errado enquanto você está fora de casa? Se sim, provavelmente ele sofre de ansiedade de separação canina.

Isso acontece porque o cachorro não sabe lidar com a sua ausência. Ou seja, a dependência emocional em relação ao humano acaba se transformando em uma situação de pânico a cada momento de solidão.

A gente sabe que os cães possuem laços extremamente estreitos com seus pais humanos. Mas isso não significa que isso seja normal. Afinal de contas, essa síndrome pode provocar problemas físicos e psicológicos neles.

Veja alguns motivos que podem causar a ansiedade de separação:

  •  Não acostumar o cachorro a ficar sozinho;
  • Separação precoce da mãe e da ninhada;
  • Situação traumática na ausência do humano;
  • Alteração do ambiente;
  • Chegada de um novo pet no lar.

Como não interferir na saúde mental dos cachorros?

A pesquisa brasileira apontou que mais da metade dos cachorros de apartamento sofrem com ansiedade de separação. Isso mostra que os pais humanos precisam ter certa atenção em relação à rotina fora do lar.

Em outras palavras, é preciso fazer com que o cachorro se acostume com a ausência. Ao mesmo tempo, oferecer diversas atividades para ele se ocupar neste período. É o que chamamos de enriquecimento ambiental para cães.

Além do mais, o médico veterinário de confiança pode te ajudar com um problema tão difícil como esse. Aliás, a participação do profissional é fundamental!

Aqui no Blog da Petlove, temos duas ótimas matérias sobre ansiedade de separação em cães. A primeira está relacionada ao diagnóstico e tratamento, enquanto a outra é voltada para a ansiedade de separação depois da quarentena motivada pela pandemia do Covid-19.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É Jornalista, apaixonado por pets e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.