Número de gatos adotados cresceu durante a quarentena

Em virtude da pandemia do novo Coronavírus, podemos dizer que 2020 foi o ano da solidão. O ano que fez todos valorizarem aquele simples abraço também foi o responsável por aumentar o número de gatos adotados. É o que diz uma pesquisa realizada pela Royal Canin.

O estudo revelou o aumento de cerca de 30% no número de felinos vivendo em lares brasileiros durante a quarentena. O principal motivo? Sim, se sentirem sós! 11,5% das pessoas entrevistadas disseram que a razão da adoção foi o sentimento de solidão. Mas também 9,1% afirmaram que esse era o momento ideal para acompanhar de perto o desenvolvimento e a adaptação de um filhote.

Número de gatos adotados cresceu durante a quarentena

Pense muito bem antes de adotar!

Apesar do sentimento de solidão, vale destacar que adotar um pet deve ser uma decisão muito bem pensada, uma vez que o isolamento social acabará e todas as pessoas voltarão às suas rotinas habituais.

Isso quer dizer que é preciso pensar no pós-quarentena, no momento em que tudo se restabelecer. Quem pretende adotar um pet durante o isolamento social, independentemente da espécie, deve responder ao menos uma pergunta: você terá tempo o suficiente para se dedicar ao pet após a quarentena?

Se a resposta for sim, outros assuntos devem ser levados em consideração, especialmente o financeiro, já que todo pet precisa de uma boa alimentação, produtos para o dia a dia e, claro, uma rotina de consultas com o médico veterinário.

Idas ao médico veterinário durante a pandemia

A pesquisa mostrou que o isolamento social foi como uma faca de dois gumes para os gatos de todo o Brasil. Se por um lado muitos saíram das ruas e abrigos e ganharam novos lares, por outro muitos deixaram de ter acompanhamento médico veterinário durante a quarentena.

De acordo com os dados da pesquisa da Royal Canin, 43% dos pais humanos que adotaram na quarentena afirmaram que nunca levaram o pet para uma consulta. Enquanto 29% dos que já eram pais de gato disseram que a frequência das visitas ao consultório veterinário diminuiu consideravelmente.

Nesse caso, ao invés de simplesmente não levar o pet para uma consulta, o pai humano pode chamar um médico veterinário para um atendimento em casa. A DogHero, empresa que faz parte do grupo Petlove, oferece um serviço de qualidade e confiança com os melhores profissionais.

Lembre-se: nunca se deixe levar pela emoção. A decisão de adotar um pet deve ser muito bem planejada para que ele tenha vida feliz e saudável. A quarentena, finalmente, está prestes a acabar, mas os gatos podem viver mais de 15 anos!

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É Jornalista, apaixonado por pets e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.