O super olfato canino

Os cães são ótimos farejadores. Reconhecem e sentem cheiros que são imperceptíveis para os seres humanos, pois seu olfato é um milhão de vezes mais sensível. Isso acontece porque o bichinho tem elementos especializados para essa finalidade e a área do cérebro que é a responsável por determinar a sensibilidade ao cheiro possui quarenta vezes mais células que a dos seres humanos. O córtex olfativo do cão, que processa as informações de cheiro, ocupa 12,5% da massa total de seu cérebro, enquanto nas pessoas é ocupa menos de 1% .

Tendo como exemplo um cão Pastor Alemão, nota-se que ele tem 150 centímetros quadrados de região olfativa, enquanto humanos possuem apenas 3 a 4 centímetros quadrados. Além disso, as células sensitivas dos cachorros são mais próximas umas das outras e conseguem formar uma área grande, que dobra várias vezes sobre si mesma, deixando-a com muitos sulcos e cristas, que aumentam ainda mais a capacidade de captar odores.

O nariz (focinho) de um cachorro possui até 300 milhões de receptores olfativos, já o dos humanos possui apenas 6 milhões. Outra vantagem desses pets é ter uma espécie de capa de água no nariz, que funciona como uma fita adesiva para a  captura das moléculas aromáticas do ar.  Além disso, os orifícios nasais servem como pequenas antenas que podem se mover para localizar os odores e verificar a origem do cheiro.

A memória olfativa do pet também é muito desenvolvida. É por isso que ele pode encontrar lugares, pessoas e objetos apenas reconhecendo o cheiro. Há estudos que indicam que os cães conseguem detectar tumores pelo olfato. Acredita-se que a biologia do tumor tenha um cheiro distinto e que esses bichinhos o reconheçam.

Com toda essa eficiência, frequentemente os cães são treinados para procurar corpos em tragédias, encontrar vítimas de afogamento dentro da água, encontrar drogas ou até mesmo pessoas. O super olfato dos cães também torna necessário que os donos tomem certos cuidados, especialmente com produtos de higiene e uso de colônias, pois a sensibilidade do olfato do animal pode ser comprometida por produtos com cheiros fortes, ainda que sejam agradáveis ao olfato humano. Para isso existem perfumes e colônias desenvolvidos especialmente para o pet, que perfumam sem agredir seu sensível olfato. Ainda assim, é fundamental que o dono preste muita atenção ao comportamento do seu pet quando administrar esses produtos, pois ele pode sentir incômodos devido ao perfume.

O olfato canino pode ser prejudicado por doenças que afetam seu aparelho respiratório e, por isso, a manutenção de uma boa alimentação e os devidos cuidados com a saúde do pet são extremamente necessários para que não ocorra nenhum problema com esse importante sentido. Tratar bem o pet, com alimento de qualidade, banhos, acessórios adequados e vacinação em dia, faz com que ele viva longos anos desfrutando desse olfato apurado e vivendo feliz.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário