Prefeitura de São Paulo cria sistema online de adoção de pets

Neste período de quarentena devido à pandemia do novo Coronavírus, muitas empresas e instituições estão se reinventando para diminuir os impactos do confinamento social. Esse foi o caso do Centro Municipal de Adoção de Cães e Gatos, em Santana, zona norte de São Paulo.

Por recomendações médicas, a visitação ao local foi suspensa, porém, graças ao uso da tecnologia, as adoções, não! No menu do Portal 156, fotos de animais que estão em busca de um novo lar estão disponíveis na aba “Adotar cães e gatos”. Conforme a Lei Municipal, todos os peludos estão vacinados, castrados, vermifugados, possuem RGA (Registro Geral do Animal) e estão identificados por microchip.

Prefeitura de São Paulo cria sistema online de adoção de pets

O procedimento para adotar um peludinho é bem simples: a pessoa deve preencher um formulário on-line com as informações pessoais e o nome ou perfil do pet que pretende adotar. Logo após, a Cosap (Coordenadoria da Saúde e Proteção do Animal Doméstico) vai avaliar os dados do pretendente. Caso seja aprovado, a próxima etapa é agendar uma visita para conhecer o cãozinho ou gatinho em questão.

Na dia marcado, o felizardo deve levar uma coleira com guia, no caso de cães, ou uma caixa de transporte, para gatos. Os pré-requisitos são: ter mais de 18 anos, apresentar RG, CPF, comprovante de residência e pagar uma taxa administrativa no valor de R$ 25,00 por pet.

Em entrevista à Petlove, Telma Rocha Tavares, Assessora Técnica do Cosap, conta que a quarentena foi responsável por uma queda considerável nos números de adoções, mas que a ação virtual está diminuindo os impactos causados pelo novo coronavírus. “Inicialmente foi observada redução dos índices de adoção devido à quarentena. Entretanto, após implantação do serviço on-line, temos observado um crescimento importante do número de adoções. Atualmente, mais de 90% das visitas agendadas resultam em efetiva adoção”, contou.

Segundo Telma, a disponibilização do serviço de agendamento para Adoção no Portal 156 tem como principal objetivo realizar a divulgação dos animais e manter as adoções durante o período de distanciamento social. O sistema permite que os interessados conheçam os animais disponíveis para adoção e já sejam submetidos a uma triagem telefônica, tanto para verificação da adequação do perfil da família em relação ao animal pretendido, quanto orientações de medidas a serem adotadas a fim de se reduzir o risco de transmissão do novo Coronavírus.

O que preciso para adotar um peludo virtualmente?

Durante o processo, são analisadas todas as condições pretendidas para manutenção dos cães e gatos adotados, como tipo e características de residência, local onde os mesmos permanecerão, perfil dos membros da família, conhecimento do interessado acerca dos cuidados com animais, bem como compatibilidade dos perfis do animal pretendido e seu adotante. Por exemplo, cães de porte grande ou com muita energia não são indicados para pessoas idosas ou com mobilidade reduzida, ou mesmo para residências pequenas quando o adotante não tem disponibilidade para passeios e atividades frequentes.

Após a adoção, de acordo com Telma Tavares, é realizado um monitoramento telefônico para verificação da adaptação do bichinho à nova família. Além disso, podem ser realizadas visitas pós-adoção para monitoramento, presencialmente, das informações prestadas.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.