Principais doenças – American Bully

Com a sua cara de mau, o American Bully pode assustar em um primeiro contato. Apesar de robusta, a raça costuma ser dócil e amável e pode conquistar facilmente o seu coração. Para aqueles que gostam de cães de personalidade forte, a raça é a ideal. 

Esses cães não costumam ter muitos problemas de saúde, porém algumas doenças infelizmente podem fazer parte de sua vida. A seguir, falaremos um pouco sobre algumas delas.

Displasia de cotovelo

Essa doença que dificulta a movimentação do cotovelo ocorre por conta de uma anomalia no entalhe troclear (uma das articulações do úmero) que pode ser adquirida ao longo da vida ou herdada dos pais. Essa condição, caso não seja tratada, pode ocasionar em doenças de cunho mais complexo como osteoartrose grave ou deformidades na região, dificultando o tratamento. 

Algumas raças como Golden Retriever, Buldogue Inglês e Pastor Alemão também podem ser acometidas com frequência.

A incidência da doença pode ser controlada com uma seleção rigorosa entre os pais (onde os dois não possuem o gene da enfermidade), controle de obesidade e restrição ao acesso a pisos lisos e escorregadios.

Atrofia progressiva da retina

A atrofia progressiva da retina é uma doença que pode acometer cães de qualquer raça e costuma apresentar sintomas, normalmente, após os cinco anos de idade. Porém, apesar de poder atingir qualquer raça, algumas como Dachshund, Poodle, Labrador, Schnauzer, Cocker Spaniel e Collie demonstram maior predisposição para ela.

Essa condição é de origem hereditária, isto é, quando os genes são passados dos pais para os filhotes. É de suma importância que os exemplares que possuem o gene para a atrofia progressiva da retina não sejam postos para a cruza.

Infelizmente, ela não possui cura, mas os cães se adaptam super bem à condição. O olfato – que já é aguçado – fica ainda mais sensível na maioria das vezes.

Síndrome braquicefálica

A síndrome braquicefálica acomete cães e gatos de focinho curto, conhecidos como braquicefálicos. Por terem o focinho mais achatado, os cachorros e gatos nesta condição fazem um esforço maior que outras raças para respirar. Esse esforço pode dificultar na oxigenação e ocasionar em problemas gástricos e cardíacos.

O médico veterinário pode solicitar exames como tomografia, endoscopia ou eletrocardiograma para detectar possíveis doenças ou alterações por conta da síndrome braquicefálica.

Outras doenças de cunho genético podem aparecer durante a vida do seu American Bully, por isso, o acompanhamento de um médico veterinário é essencial e indispensável.

Sobre o autor

Gabriela Azevedo

Gabriela Azevedo

Formada em design gráfico e cursando medicina veterinária, profissão que herdei paixão graças ao meu pai. Catlover e apaixonada pelos meus 6 gatinhos (Tchantcham, Drake, Josh, Marie, Maysa e Cara Preta -in memoriam- ♥) e pelos pets agregados que fazem parte da minha vida (todos os que encontro. bem doida dos bichos!).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.