Projeto Castralinos: captura, castração e devolução de animais de rua

Não existe uma forma muito precisa de determinar quantos animais de ruas existem. Para os gatos, esse número é ainda mais difícil de prever, já que o tempo de reprodução é menor. Com o objetivo de conter a superpopulação de felinos e para diminuir sofrimento dos felinos, que passam fome e perigos, a estudante Maria Allice de Vicenti e duas amigas idealizaram o Projeto Castralinos.

Como funciona o Projeto Castralinos

O que eles fazem é chamado de CED. Essa sigla significa captura, esterilização e devolução. Se trata de uma proposta de manejo para população felina e surgiu na Inglaterra em 1960.

Esse procedimento acontece tanto para gatos ferais, que formam colônias, quanto para gatos semi-domiciliados, pois têm onde dormir e comer, mas têm acesso a rua, são em muitos e muitas vezes não castrados, formando uma superpopulação na região.

Além disso, eles também oferecem ajudas para gatos domésticos, cujos donos só podem pagar preço reduzido.

O processo

A captura é uma parte muito delicada do processo. São colocadas armadilhas para que o gato entre dentro de uma gaiola – o que o pessoal chama de gatoeira.

É instruído para que os tutores que alimentam os gatos de colônia não alimentem os animais por 36 horas antes da captura, para que ele seja atraído justamente pela comida.

A armadilha é coberta por um pano, para que o gato não fique tão assustado. São colocados depois em uma caixa de transporte e levados para a castração.

A castração é realizada com uma técnica chamada técnica do minimamente invasiva, realizada por uma veterinária popular. O método é pouco invasivo e muito seguro para os gatos.

O pique

E como saber se aquele animal já não foi castrado? Esse é um problema com que o Projeto se depara algumas vezes: capturar um animal que já foi castrado é uma frustração e causa um estresse desnecessário no gato.

Por isso todos os gatos que são capturados por ele recebem o chamado “pique na orelha”. Enquanto o felino está anestesiado, o profissional corta a ponta da orelha, em uma região não vascularizada.

Ele é um sinal internacional de que aquele gato já foi esterilizado, já passou por CED e não precisa passar pelo estresse de ser capturado novamente sem necessidade.

Como ajudar

O Projeto Castralinos não tem ajuda governamental. Ou seja, para realizar o seu trabalho, pagar transporte para a local de captura, pagar o procedimento de castração e tudo o mais que envolve o processo, eles necessitam de doações. Com frequência são realizadas vendas de rifas na página do Facebook do projeto para ajudar a arrecadar dinheiro.

“A gente precisa de pessoas que entendam que castrar é a única forma de conter o abandono”, afirma a estudante.

Sobre o autor

Larissa Moreira

Larissa Moreira

Larissa tem quatro miaus: Câmara, Ação, Gravando e Clica Fora, está no quarto ano de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, é apaixonada pela língua alemã, livros de fantasia, chá de camomila e pelos seus quatro bebês (que já nem são mais bebês).

12 Comentários

  • Preciso de ajuda…
    Dez anos atrás comecei a cuidar e amar gatos…com Jully e Sofia, castrei e cuido de muitos…hj quase 40. Tenho um emprego e fazia “bicos” pra ajudar nas castrações. Hoje só tenho uma renda e não estou conseguindo castrar 13 que “apareceram” na minha rua de uns meses pra cá. As pessoas acabam deixando aqui os pequenos “seres de luz”. Hoje minha prioridade é alimentá-los. Sei que não está certo, mas… Alguns são bem ariscos e gostaria que pudessem me ajudar pra castrá-los e soltar aqui novamente…o resto de suas vidinhas fica por minha conta.

  • Olá. Moro no Tatuapé, aquí uma rua sem saída com diversos gatos, marquei pela prefeitura e indicaram uma clínica.Já levei e foram castrados 4 .Faltam um nacho e uma fêmea que nao consigui.os oegar de jeito nenhum.Já marcamos a cadtracao pela terceira vez e nao pegamos..
    Gostaria de ajuda .pois a gatinha ja esta sendo visitada por outros gatos na rua… Já peguei dois gatinhos de uma cria aquí uma preta e um rajado.peguei justamente pq.. preto iria ser dificil doar … Ja tenho gatos e nao .posso pegar mais. Me ajudem a pegar este casal .Eu medma posso levar pra castrar.obrigada

  • Boa Noite tenho 8 gatos 4 cachorros moro no bairro do Embura S.P. capital fica próximo ao Marcilak trato de Cachorros de rua e de Gatos abandonados da minha vizinhança Trabalho no Senai de Santo Amaro a mais de 3 anos ajudo a tratar de um grupo de Gatos que fica no telhado de um Estacionamento rua Amador Bueno numero 33 são 3 Gatas que deram cria várias vezes alguns alguem adotava outros o pessoal da rua matavam nesse Estacionamento o Funcionário Sr Manoel até hoje me ajuda a cuidar deles se desse para Castrar as Fêmeas que agora são 5 eu colaboraria desde já Agradeço a Atenção.

  • Bom dia Amanda, tudo bem ? Vi que vocês tem exatamente o que preciso e gostaria de saber se é possível me ajudarem. Na rua que moro apareceram 4 gatinhas e 1 gato em uma banca docês, são lindos, mas acho que todas as gatinhas ja deram cria. Uma delas, deu cria dentro de um buraco com fluxo de água quando chove muito e numa dessas chuvas todos os gatinhos morreram. Ela deu cria novamente no mesmo lugar e temo pelo que pode acontecer, mas nem conseguimos enxergar os gatinhos. Arrecadei cerca de 100,00 por gatinho para castração e como são de rua, preciso muito desse método de vocês. Por favor, me ajudem a ajudar esses pequenos. Eu não posso pegar mais nenhum, moro em um apto pequeno, que ja tive que dividir porque tenho seis e duas delas não se dão d jeito nenhum. Aguardo seu retorno.

  • Olá, uma gatinha de rua mudou se para o forro da nossa casa, detalhe com três filhotes. Estamos dando ração e água para ela, mesmo com a sujeira de coco e xixi por todo quintal…rsrs…preciso da ajuda de vocês ou de alguém que possa me ajudar para, além da captura, castração e posterior devolução da gatinha mãe. Quanto aos filhotes seria legal conseguir doar para alguma família que irá cuidar.

  • BOM DIA;

    ESTE PROJETO É INTERESSANTE, POIS DAMOS ÁGUA E COMIDA PARA O ANIMAIS, MAS ELES CONTINUAM A SE REPRODUZIR. TRATO COM ÁGUA E COMIDA ALGUNA CACHORROS DE RUA E QUERIA SABER SE O PROJETO TAMBÉM CONTEMPLAN ESTES POBRES ANJINHOS DE 4 PATAS. EM MINHA RUA TEM MUITOS E SE CASTRADOS DAR COMIDA, ÁGUA E ATÉ QUEM SABE ALGUÉM OS DÊ ABRIGO SE ESTIVEREM CASTRADOS. O PROJETO COMTEMPLA OS CANINOS?

    • Oi Sheila! Tudo bem?
      Se for preciso, levamos cães sim. Na medida do possível.
      Entretanto, praticar CED com cães é mais complicado, levando em conta o transporte e a devolução (não existem cães ferais, como os gatos), ou seja, a maioria dos cães tem chance de serem sociabilizados e colocados para adoção – então devolvê-los para a rua acaba sendo mais complicado (pensando que esse cão teria chance de ser adotado, já que não é feral).
      Por outro lado, sabemos que não há lares para todos os animais e que os cães que estão na rua, mesmo que continuem por lá, precisam ser castrados para não se reproduzir e aumentar a população.
      Nosso foco é CED com gatos, mas se houver apoio financeiro(visto que o valor da castração de cães é mais alto), podemos agir com cães também!

      Abraços!
      Amanda Novais – voluntária e organizadora do Projetio Castralinos

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.