Saiba mais sobre o comportamento dos coelhos

Depois de saúde, alimentação e higiene, o comportamento é outro ponto que deve ser explorado por tutores e futuros tutores de coelhos. O número de orelhudos nos lares brasileiros vem crescendo a cada ano. Mas é preciso ter cuidado, principalmente pelo fato de que cães e gatos são os pets mais populares no País, o que acaba fazendo com que muita gente acredite que os coelhos devem ser cuidados da mesma forma. A seguir, citamos alguns dos comportamentos mais comuns desses peludinhos que vêm ganhando fama como ótimos animais de companhia.

Pets bastante sociáveis

Para quem não sabe, os coelhos são muito amigáveis e geralmente não têm qualquer tipo de problema relacionado à convivência. Eles necessitam de bastante atenção dos humanos no dia a dia e podem até adoecer caso se sintam solitários. Por isso, estes não são pets indicados para quem passa o dia todo fora de casa.

Todavia, o coelho é um animal gregário e altamente territorialista, o que pode causar alguns embaraços caso haja mais de um pet no mesmo lar. O ideal é que cada um tenha a sua gaiola, principalmente os machos, para que não ocorram brigas geradas por esse caráter territorial da espécie.

A curiosidade sempre fala mais alto

Esses peludinhos necessitam de uma boa porção de liberdade no cotidiano, já que são animais bastante enérgicos. Logo, os pais devem deixá-los livres pela casa em alguns momentos do dia para que não se sintam presos e mantenham-se saudáveis.

Nestes momentos de liberdade, os humanos devem estar de olhos bem abertos, pois os coelhos são bastante curiosos e podem causar alguns estragos roendo móveis, portas, rodapés e até fiação elétrica, o que pode provocar descargas elétricas e, dependendo da força, levar o pet a óbito. Por isso, todo cuidado é pouco com esses bisbilhoteiros: evite deixar produtos de limpeza ou plantas possivelmente tóxicas perto deles, além, claro, de estar sempre supervisionando-os.

Reprodução

Você sabia que os coelhos são uma das espécies mais prolíferas do mundo? Inclusive, esses sapecas se tornam sexualmente ativos logo aos cinco meses de vida. Para os tutores que desejam ter um casal de orelhudos, mas não querem que eles se reproduzam, o recomendado é castrá-los. Além disso, ambos devem viver em gaiolas separadas, já que, caso o macho seja deixado no mesmo ambiente solto, ele irá acasalar com a fêmea regularmente.

Vale destacar que caso a fêmea tenha uma cria, o tutor não deve tocar nos filhotes nas primeiras semanas. Isso porque o seu cheiro pode fixar na ninhada, ocasionando uma possível rejeição dos filhotes – em alguns casos, a mãe pode até matá-los. Se for necessário mexer no ninho, o ideal é usar luvas de borracha que não possuem cheiro.

Atividades físicas

Por fim, como dito acima, os coelhos são animais incansáveis graças ao alto nível de energia presente na espécie. Por esse motivo, eles precisam praticar exercícios diariamente, para uma boa manutenção da saúde física e mental. Mantê-los presos na gaiola pode ocasionar algumas doenças, como osteoporose, fraturas, alterações urinárias, obesidade, pododermatite, entre outras.

As atividades físicas são muito benéficas e contribuem para a melhora da circulação e previnem escaras decorrentes a decúbitos prolongados. Entretanto, o local deve ser a prova de fugas e longe de possíveis predadores. Um jardim é o espaço ideal para que um coelho se exercite e pule tranquilamente, mas caso não seja acessível, o tutor pode levar o peludo para passear em parque próximo de casa ou onde haja algum gramado livre.

Assim como outras espécies, cada raça de coelho apresenta um comportamento específico, ou seja, alguns podem ser preguiçosos, outros mais brincalhões e assim por diante. Não é uma ciência exata, ainda assim, estes são alguns dos comportamentos habituais entre todas as raças.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.