Staphylococcus aureus: Um Versátil Vilão

Staphylococcus aureus é o nome dado a uma bactéria extremamente versátil. Tem um formato esférico (cocos), se apresentam no microscópio ótico isoladas ou em agrupamentos em formato de cacho de uva. É gram positiva e cresce bem em ambientes salinos (indicativo de facilidades de crescimento). Geralmente é identificada com facilidade na pele e orofaringe de seres humanos e de animais.

Dentre os animais de estimação, o gato pode ser identificado como portador do S. aureus com maior frequência, e o preocupante, dentro do âmbito da saúde pública, é que o contato desse animal tão bonito com outros, ou até mesmo com seres humanos imunossuprimidos, pode transmitir o microrganismo e fazer com que se desenvolva uma grave infecção.

Em condições ideais para seu crescimento, o S. aureus é capaz de produzir uma toxina termorresistente que é responsável por inúmeras intoxicações alimentares. O alimento é contaminado durante o preparo, as bactérias se desenvolvem e produzem essa toxina, que não é desativada por calor e fica ativa no alimento por grandes períodos. Se estiver presente em excesso no corpo dos animaizinhos pode causar infecções graves, como endocardites, osteomielites e pneumonia. Por essas e outras razões, a higiene e limpeza são tão importantes, a fim de minimizar o contato com microrganismos infecciosos. A higienização correta de ambientes e utensílios também se faz de grande importância.

Outra grande preocupação inerente a essa bactéria é a grande capacidade de ela resistir a efeitos de antibióticos. A sigla RMSA, que identifica as cepas desta bactéria que são resistentes a meticilina, têm sido alvo de grandes pesquisas. Muitas hipóteses tem sido discutidas acerca desse assunto, mas a principal é a de que o uso indiscriminado de antibióticos deve ser evitado, pois ao expor grupos bacterianos a um antibiótico, apenas sobrevivem as bactérias mais fortes, que crescem mais e dominam o organismo, impedindo que o animal receba um tratamento adequado.

O ideal a ser feito, quando há suspeita de uma infecção bacteriana, é realizar a colheita de material e enviá-lo para realização de cultura microbiológica e antibiograma, de forma que se possa identificar qual o tipo de bactéria e, assim, se prescrever o antibiótico que melhor possa agir contra ele.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • Sobre (Staphylococcus aureus) recomendo 5% hexizac solution, diluir em água e passar em todo o corpo do dog.Utilizar também para limpar a casinha dele.

Deixe um comentário