Transporte de animais no carro

Seja para uma viagem longa, uma ida ao veterinário ou apenas um passeio na casa da vovó, muito provavelmente alguma vez na vida você vai andar de carro com seu animalzinho. Mas o transporte de animais no carro exige alguns cuidados em prol da segurança, para isso existem leis que obrigam os motoristas a prestarem atenção nestes cuidados, sob a pena de multas.

Mas hoje em dia existem inúmeras soluções para você fazer uma road trip com seu peludo sem perigo e dentro da lei.

Por dentro da lei

Segundo o CTB (código de transito brasileiro) a Lei nº 9.503 de 23 de Setembro de 1997 possui alguns artigos que se aplicam ao transporte de animais no carro. São eles:

Art. 235. Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para transbordo.

Se o motorista infringir essa lei, ele pode perder até 5 pontos na carteira, além de pagar uma multa de R$127,69 e até mesmo ter o carro apreendido!!

Art. 252. Dirigir o veículo:

 II – transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas;

Infração – média;

Penalidade – multa.

Muito comum as pessoas levaram o animalzinho no colo e ainda deixá-lo curtir o vento com a cabeça para fora. Pois é, mas isso pode gerar uma multa no valor de R$85,13 (além do perigo).

Art. 169. Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança:

Infração – leve;

Penalidade – multa.

Se o animal está solto no carro, ele oferece risco ao motorista, podendo tirar a atenção do mesmo da direção. Ficar andando de um lado para outro, pular no colo do motorista, entre outras trapalhadas típicas dos nossos bichinhos, podem causar acidentes e por isso entram nesse artigo de lei, gerando uma multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira.

Formas seguras no Transporte de animais no carro

O transporte indevido do seu animalzinho no carro não causa apenas a perda de pontos na carteira e uma multa para pagar, isso pode gerar acidentes graves e colocar em risco a sua segurança e a do seu pet.

Por isso hoje em dia existem algumas ferramentas que permitem levar seu bichinho para passear de carro de forma segura e confortável.

Caixinha de transporte

Essa sem dúvida é a forma mais indicada e segura: colocar seu cachorro ou gato dentro da caixinha rígida e prender a alça com o sinto de segurança. Pronto! Seu pet vai estar seguro e confortável dentro da casinha e ela ficará bem presa por conta do sinto, evitando o risco de se soltar ou tombar. Lá em casa é assim que a Sunny passeia de carro (e olha que ela ama).

Esse método é o mais indicado para o transporte dos gatos (me atrevo a dizer que até o único). Felinos odeiam mudanças, ainda mais se for para ficar chacoalhando de um lado para o outro na estrada. Na caixinha ele se sentirá bem protegido e, por ser um ambiente firme, quase não vai sentir o remelexo do carro.

Claro que, para isso funcionar, seu animal deve estar habituado a andar dentro de uma dessas caixinhas, mas é fácil treiná-los e a adaptação é bem rápida. Inclusive neste post aqui sobre transporte de cachorros em avião, eu comentei algumas dicas de como fazer essa adaptação.

Cadeirinha

Essa pode ser uma boa opção se o seu animalzinho não curtir muito ficar preso dentro da caixinha, já que permite uma sensação maior de liberdade.

Funciona assim: a cadeirinha (que é praticamente um cestinho) vai presa no banco do carro e o animalzinho preso pela coleira dentro dessa cadeirinha.

São recomendadas para cachorros pequenos até uns 10 quilos. Gatinhos também podem andar desta forma, mas acho que estressaria ainda mais o bichinho =/, para eles a caixinha ainda é a melhor opção.

Imagem em: s03.video.glbimg.com/x720/3806730.jpg

Cinto de segurança.

Para cachorrinhos de todos os tamanhos, especialmente os grandões, o cinto de segurança é uma ótima opção.

É como se fosse uma guia normal que você prende direto no lugar que prende o cinto do carro.

Muitas pessoas prendem a guia normal do cachorro no cinto de segurança do carro e isso é errado e perigoso da mesma forma. O cinto para transporte de animais é especial para isso e possui um tamanho que faz com que o cachorro fique firme e não tenha liberdade no banco de trás (o que pode atrapalhar o condutor).

Existem modelos que prendem na coleira, mas o peitoral seria o mais indicado pela segurança do próprio cachorrinho. Mas lembre-se de comprar um produto de qualidade para que cumpra os objetivos dele, que é manter seu animal seguro caso aconteça algum acidente.

Grade de segurança

Se o seu animal é muito grandão, além do cinto, você deve providenciar uma grade de proteção. Existe de diversos materiais e formatos. Ela é colocada entre o banco de trás e a parte da frente do carro. Assim, seu cachorrão curioso não vai conseguir colocar a cabeça do seu lado para xeretar se você está dirigindo bem, evitando assim, motivos para sua distração.

Mesmo com todos os aparatos de segurança e tudo nos conformes dentro da lei, não é todo bichinho que curte um passeio de carro. Por isso lembre-se sempre de deixar o carro bem ventilado e fresquinho, não dar muita comida antes de fazer uma viagem um pouco mais longa e, se seu animal não gostar mesmo desses passeios, não força-lo para evitar um estresse ao bichinho.

Sobre o autor

Bruna Cela

Bruna Cela

Publicitária e aspirante a empresária. Mãe coruja da Sunny, daquelas que posta mil fotos no Instagram (como essa aí de cima). Ama tudo o que é relacionado a arte e a escrita é sua melhor ferramenta de expressão. Conversa com todos os pets que encontra pelo caminho e jura que, na maioria das vezes, eles respondem.

Deixe um comentário