Troca de dentes em gato filhote

É claro que todo mundo quer ter dentes bonitos e saudáveis, ainda mais os gatos que precisam de uma dentição afiada para poder caçar, se defender de perigos e pegar os alimentos.

Mas, para que os dentes do seu gatinho possam se desenvolver sadios, você precisa ajudá-lo e tomar alguns cuidados desde cedo, quando os primeiros dentinhos do animal começarem a despontar, lá pela terceira semana de vida.

Gato-dente-Petlove

É importante saber que apesar do bichano nascer banguela como a gente, sua arcada dentária é formada com muito mais rapidez, e até a oitava semana de vida todos os seus 26 dentes de leite (decíduos) já poderão ser notados. 

Curioso é que os dentes de leite nascem da frente para trás, ou seja, primeiro os incisivos, depois os caninos e por último os pré-molares, têm uma estrutura mais simples e são mais pontiagudos do que os dentes definitivos. Todo o processo de troca acontece até os sete meses de vida e os animais que permanecem com dentes de leite após essa idade podem apresentar problemas de desgaste dental, machucados na gengiva, má oclusão dentária devido ao posicionamento errado dos dentes, entre outros.

Por isso, é muito importante você ficar atento e conferir se cada etapa está acontecendo em seu tempo e pedir ajuda de um médico veterinário sempre que perceber algo estranho. Você irá perceber o início da troca de dentes, quando encontrar um ou outro perdido pelo chão, porém se não vir todos não se assuste, provavelmente o pet acabou engolindo assim que o dente se desprendeu da gengiva.

Quando se preocupar?

Inicie precocemente a escovação para manutenção da saúde oral, pois a limpeza evita o acúmulo de restos de comida entre os dentes, previne o aparecimento das placas bacterianas (os populares “tártaros”) e consequentes perdas dentárias. Não deixe de utilizar as escovas e cremes dentais específicos para felinos

Durante o período de troca, o animal pode ficar um pouco mais irritado, salivando bastante, com um pouco de dificuldade de comer ou selecionando o tipo de comida que quer, além de apresentar algum sangramento na gengiva e mau hálito. Entretanto, todos esses incômodos costumam ser temporários. 

Ligue o sinal de alerta em casos de baixa ou nenhuma ingestão de alimentos ou água, sangramento intenso na gengiva, febre ou qualquer mudança brusca de comportamento do animal.

Aproveite que o bichano ainda é um bebê e está descobrindo o mundo para acostumá-lo a ter a boca manipulada, ou seja, nas brincadeiras, coloque o dedo dentro da boca do animal e passeie com cuidado pelos dentes. Assim, além de fazer a higienização com mais tranquilidade, você abre caminho para aplicar doses de remédio sem grandes dificuldades no futuro.

E como uma boa saúde começa pela boca, ofereça sempre uma alimentação de qualidade, que deixe o seu peludinho bem nutrido e facilite o processo de mastigação, rações de má qualidade podem ter grãos muito duros que vão prejudicar os dentes do animal. Antissépticos, escovas dentais dedeiras e brinquedos mordedores são excelentes pedidas para deixar o seu gato com um sorriso impecável! Consulte um médico veterinário para saber quando pode – e deve – começar a usá-los.  

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.