5 coisas que deixam os cachorros estressados

cachorros estressados

Já ouviu falar sobre cachorros estressados? O estresse não atinge apenas os humanos, mas também todo o reino animal.
Cachorros estressados podem manifestar esse sentimento através do medo, raiva ou se isolando. Vamos ver a seguir alguns motivos que podem deixá-los estressados:

1 – Fogos: alguns cachorros sentem muito medo do barulho de fogos. Para se ter uma ideia, esse medo pode ser tão grande a ponto de causar a morte do cachorro. Infelizmente não conseguimos evitar os fogos em ocasiões como festas de ano novo ou jogos de futebol, nas quais toda a vizinhança solta rojões. Portanto, para animais assustados com fogos e barulhos altos no geral, é importante que eles tenham sempre um lugar seguro de fuga – seja uma casinha coberta ou debaixo da cama. Quando o cachorro fica tão desesperado a ponto de não conseguir nem ir para um lugar de fuga, o ideal é conversar com o médico veterinário a respeito de calmantes para serem usados nesses eventos.

2 – Banho: cachorro geralmente não gosta de banho. Porém, alguns não gostam tanto ao ponto de ficarem desesperados e darem muito trabalho para o funcionário do banho e tosa. Nestes casos, o ideal é não forçar o animal para evitar que transtornos maiores ocorram. Forçar o cachorro à situação não vai fazê-lo perder o medo, apenas piorá-lo. Portanto, banhos a seco ou até mesmo no quintal, com mangueira, em clima de diversão, são mais apropriados para que o animal se adapte ao banho.
Nos Estados Unidos já é comum o Dog Wash Station, no qual o próprio dono dá o banho no seu animal no petshop, usando produtos profissionais e com auxílio dos técnicos. É uma ótima ideia para os animais que se sentem mais seguros com o dono e que não possuem espaço em casa para dar banho. Este conceito está sendo implantado já no Brasil (em Campinas/SP já existe o primeiro Dog Wash Station no país. Para saber mais, clique aqui) e está trazendo bons resultados em cães assustados.

3 – Muito tempo sozinho: hoje em dia é comum o animal ficar em casa sozinho esperando o dono chegar do trabalho, muitas vezes tarde. Creche é uma boa opção para estes casos, onde os cachorros brincam o dia todo e voltam para casa cansados e alegres no fim do dia.

4 – Dor: alguns animais podem apresentar sintomas de estresse contínuo e não haver uma causa aparente para esse comportamento. É importante um check up completo no cachorro (saiba a importância dos check ups aqui), que pode indicar algum processo que esteja causando dor crônica ao animal, gerando essa mudança de comportamento.

5 – Crianças/pessoas despreparadas: todos nós sabemos que não é por mal, mas muitas vezes algumas crianças, ou até mesmo adultos despreparados, acabam brincando com os animais de jeito indevido. No caso das crianças, é importante ensiná-las quando dar carinho e como brincar com um cachorro, mostrando que, assim como elas, eles também sentem dor e se sentem assustados com movimentos bruscos. Ensinando desde pequenininha, a criança conseguirá ter uma relação de muito amor e carinho com o seu pet!

cachorro estressado

Identificar a causa é o primeiro passo para o tratamento. Fique atento aos sinais do seu cachorro em relação a todos os ambientes. Muitas vezes uma simples mudança de hábito pode ajudar seu animal a viver uma vida sem estresse!

www.centroveterinariocambui.com.br

Sobre o autor

Juliana Packness

Juliana Packness

Especialista em patologia clínica veterinária

22 Comentários

  • Boa tarde ..minha cachorrinha é podoll …ela tem dez anos e n aceita outro cachorro…minha nora foi vc achar e pediu pra ficar com o cachorrinho dela.., só pq minha cachorrinha ficou stressada começou se coçar… até arrancar o couro …n comia e nem bebia …precisei dar soro caseiro pra q ela n morresse…é normal isso ?

      • Brincadeira, mas eu fornecia ração três vezes ao dia (no seu caso como é filhote) ao meu cão que a época era filhote. Eles tendem a comer mais e precisam dos nutrientes para que cresçam saudáveis. Normalmente nos sacos de ração vem especificado a quantidade, como não sou profissional dei minha opinião pessoal, como seu cão é de raça, às vezes possuem peculiaridades que um sem raça definida não têm. Mas sempre procure um veterinário ou de uma olhada em sites que tratem do tema (com orientação de profissionais é claro).
        Desculpe a brincadeira que fiz, mas sucesso e felicidades a vocês. Dê sempre muito amor e carinho a ele, pois tenha certeza de que o amor que ele te dá é sincero e incondicional.

  • A mãe da minha cachorra é epilética e a filha de nunca apresentou sintomas de convulsão. Hoje a noite ela brincou muito de correr com a criança e quando parou começou a ter convulsão. Gostaria de saber se isso pode ter sido estresse ou provavelmente ela herdou essa doença da mãe?

  • Amigos, é mais uma alerta: por favor cuidem muitos de seus cachorros no pátio de suas casas. Por uma destas perdi minha cachorrinha Leleka de 2 aninhos por venenamento é bem provável que tenha comido ratos, ela comia tudo o que encontrasse, inclusive estas lagartixas domesticas que sempre estão no meio de alguma madeira ou até em arvores , tudo isso somou para que seus globos vermelhos parecem de produzirem, foi tudo muito rápido menos de um mes. Inicialmente nos falaram que foi uma leucemia aguda, horrível.

  • Muito bom. Compartilho grande parte das matérias. Essa em especial me toca muito, pois perdi uma cadela linda, doce e nova. Por conta dos imbecís fogueteiros, tinha que haver leis q proibissem; encomoda, criança, idosos, doentes, animais e pessoas de bom senso em geral. Parabéns.

  • Tenho uma cadelinha de um ano, viralatas, que nao gosta de passear. Parece ter medo. Algumas vezes, ao colocarmos a coleira ela demonstra vontade de sair mas, ao chegar na rua, fica dando pinotes e emperra na frente do portao.
    Porem, se a levamos, de carro, a algum lugar aberto, se diverte bastante, interage com os outros animais…
    Fico um pouco frustrada pois gostaria de passear na rua com ela como todos fazem…
    Vc tem alguma dica de como posso melhorar essa situaçao?

  • A verdade, é que somos ignorantes em relação a comportamentos não usuais nos animais e tendemos a fazer “diagnósticos” por conta própria, ou não damos a devida importância aos pequenos sintomas que possam apresentar. Qualquer probleminha, nada como perguntar para quem entende: O veterinário.

    • Letícia, hérnias não são tratáveis em casa infelizmente. Mas é algo sério e pode ter agravantes no seu animalzinho. Leve a um veterinário mais próximo para que haja intervenção cirúrgica.

  • oie boa noite queria uma dica trabalho e meu cachorro grita muito e late muito eu queria saber se eu deixar uma pesa de roupa minha se ele fica quetinho dez de ja muito obrigado

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.