Ansiedade, medo e agressividade em cães pode ter influência genética, diz estudo

Questões psicológicas, como medo e ansiedade, são temas cada vez mais discutidos e presenciados na vida humana. Estudos apontam que metade da população mundial tem ou ainda terá algum tipo de problema psicológico relacionado ao humor até chegarem aos 40 anos de idade.

E se pra nós o tema deve ser motivo para ligar o alerta sobre a importância em manter os cuidados com a saúde emocional, o mesmo deve valer para os peludinhos. Pelo menos é o que diz um estudo Finlandês. 

Cao-agressivo-Petlove

A Universidade de Helsinque convidou 13.715 tutores de cães para classificarem o comportamento de seus pets em diferentes temas, como por exemplo sensibilidade ao ruído (ex. reações a fogos de artifício), medo geral, hiperatividade ou impulsividade, agressão e ansiedade de separação.

O resultado deste questionário revelou que 72% dos cachorros já haviam demonstrado pelo menos uma vez um desses comportamentos. O campeão em incidências foi o medo de ruídos, que apareceu em 32% das respostas, em seguida veio o medo de outros cães (17%) e em terceiro lugar o medo de estranhos (15%).

Interessante notar que alguns comportamentos podem estar relacionados à idade que o  animal tem, por exemplo, a sensibilidade ao ruído tende a aumentar com a idade, já a hiperatividade – cão extremamente agitado e até destruindo coisas – diminui com o avançar dos anos. Os machos mostram maior probabilidade à agressão, enquanto as fêmeas um índice maior no comportamento de medo.

Porém, o que chama mais a atenção são as raças “campeãs” em cada um dos aspectos avaliados, demonstrando que comportamentos relacionados à ansiedade, medo ou agressividade podem ocorrer por influência genética. Veja abaixo as raças mais predispostas segundo o estudo.

Sensibilidade ao barulho

Três raças foram apontadas pelos tutores como mais sensíveis a sons ruidosos, como a de um trovão, por exemplo. São elas, Wheaten Terriers, Collie e Staffordshire Bull Terriers.

Já o Labrador Retriever, Bernese Mountain Dog e o Pastor Alemão aparentemente não são de fazer alarde ou fugir quando são impactados por algum barulho.

Medo de estranhos

A presença de alguém desconhecido provavelmente deixará em pânico o Pastor de Shetland, Schnauzer e Bernese Mountain Dog (que se sai muito bem com barulho). 

Diferentemente, o Border Collie, Wheaten Terrier e Staffordshire Bull Terrier não sentiram nem uma pontinha de medo ao dividirem o ambiente com um estranho.

Hiperativo

Os campeões em impulsividade e que podem ficar ligados no 220v com facilidade são o Pastor Alemão, Staffordshire Bull Terriers e o Border Collie.

Já as raças que demonstram mais autocontrole e aparentemente são avessas a grandes agitações são o Terrier de Trigo, Schnauzer e Collie.

Agressivo a estranhos

Os líderes em “pavio curto” e que não pensam duas vezes antes de deixar a raiva tomar conta são: Schnauzer, Pastor Alemão e Border Collie.

Já a turma do “deixa pra lá” é composta por: Labrador Retriever, Collie Pelo Curto (Smooth Collie) e Staffordshire Bull Terrier.

Vale lembrar que independentemente de influência genética, o comportamento do cachorro é impactado diretamente pela educação e socialização que receber. Portanto, desde cedo, certifique-se que está reforçando comportamentos adequados ao seu filho de quatro patas e não hesite em pedir ajuda profissional sempre que precisar cuidar da saúde física e emocional do seu bichinho.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.