Ansiedade de separação em gatos

Pasmem minhas amigas e amigos gaiteiros, a ansiedade de separação, aquela sensação constante de angústia, capaz de abalar a nossa saúde mental e física, também pode afligir os gatos!

Por mais que eles sejam reconhecidos pelo estilo independente e pela preferência por momentos solitários, os felinos domésticos podem, sim, sofrer se forem dominados por aquela inquietude perturbadora de quem não suporta ficar muito tempo sozinho. 

Ansiedade-separacao-gato-petlove

Você já imaginou como o seu gato irá reagir quando o isolamento social imposto pela COVID-19 chegar ao fim e ele precisar ficar mais tempo em casa sem companhia? Para te ajudar a preservar o bem-estar do seu pet num cenário pós-pandemia, nós trouxemos algumas dicas para você colocar em prática desde já.

Antecipe a nova rotina

Com certeza a rotina do seu gato mudou do último ano para cá, já que a família passou a ficar muito mais tempo em casa. Se alguns pets se estressaram pelo movimento intenso na residência, muitos outros amaram a oportunidade de receber atenção constante, como se passassem a viver num eterno final de semana.

Se você tem um gato que demonstra apego excessivo, não desgruda e demonstra chateação ou agressividade quando você precisa se ausentar, é preciso criar uma nova rotina mais saudável para que o pet fique bem quando você circular pelas ruas e ir ao escritório voltar a ser uma opção segura.

Enriquecimento ambiental

Longe de mim querer te decepcionar, mas se o seu gato se tornou a sua sombra, é sinal de que falta a ele coisas mais interessantes para se fazer.

Calma, não estou julgando a qualidade da sua relação com o bichano, mas é que todo gato mantém seus instintos felinos mesmo levando uma vida domiciliar e um convite para satisfazer esses desejos geralmente são tão irrecusáveis que não há concorrência capaz de superar (talvez só a comida preferida dele 😹).

Para começar uma nova rotina, incentivando o gato a ser mais independente e sem lamentações porque você não está, enriqueça a casa com opções que ocupem a cabeça do pet. Arranhadores, brinquedos, tocas, prateleiras e comedouros são exemplos de itens que não podem faltar em casa e são essenciais para o gato conseguir ficar bem sozinho.

Outra dica: programe os momentos de brincadeira e as sessões de carinho pensando em como será num futuro pós-vacina, ou seja, se as interações com o gato serão logo pela manhã e ao final do expediente, comece desde já a acostumá-lo a ter um tempo maior com você na hora do café e depois só no comecinho da noite.

No restante do dia, fique a maior parte do tempo em um ambiente separado do pet, se possível com a porta fechada, e deixe-o sozinho em casa durante pequenos intervalos. Não ceda às reclamações como miado excessivo ou agitação, pois ao dar atenção ao gato você só estará reforçando o comportamento dependente e pode aumentar a angústia no bichinho.

Criando esta nova rotina e dando atenção ao enriquecimento ambiental, o seu gato tem tudo para manter a ansiedade de separação bem longe e continuar levando uma vida feliz e saudável. Mesmo quando você não estiver por perto.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

3 Comentários

  • Eu tenho três gatos e fico geralmente cinco dias por semana fora de casa em viagem. Tenho uma pessoa de confiança que vai duas vezes por dia em casa para alimenta Los, trocar a água e areia. Posso tbm que deixe as janelas abertas para eles tomarem banho de sol e costumo deixar a TV ligada. Será que mesmo assim eles se sentem solitários?????

    • Olá, Sandra

      Pode ser que sim! O ideal é que você passe mais tempo com os pets, pois a solidão pode trazer problemas de saúde. Mantenha o ambiente enriquecido para que os felinos possa gastar energia e satisfazer seus instintos, isso ajuda muito a aumentar a sensação de bem-estar. E claro, peça ajuda de um médico veterinário para se certificar de que está tudo bem.

      abs

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.