Boxer – Principais doenças

Essa raça é grande e robusta, chama a atenção por onde passa devido à sua estatura e seu rosto quadrado e enrugado. Estamos falando do Boxer, um cãozinho que pode amedrontar à primeira vista, mas engana-se quem acha que o Boxer é um cão agressivo. Muito carinhoso, inteligente e fiel à sua família humana, essa raça irá tornar seus dias muito mais alegres e divertidos. 

Os Boxers estão presentes em vários livros e artigos sobre raças predispostas a doenças. Essas patologias têm origem principalmente genética e devido à anatomia de seu crânio, que é considerado braquicefálico. Problemas respiratórios e cardíacos são os mais relatados e necessitam cautela. Se bem cuidado, esse cão pode viver entre oito e 10 anos. Confira as principais doenças que podem afetar o seu Boxer a seguir.

Cardiomiopatia dilatada

A cardiomiopatia dilatada é uma doença cardíaca de origem hereditária que acomete principalmente cães de porte grande e gigante. A patologia é caracterizada  por alterações no músculo cardíaco que causam insuficiência no bombeamento do sangue. Por consequência, o músculo do coração fica mais fino e enfraquece, contraindo-se com menos vigor do que o normal. A insuficiência cardíaca pode resultar em vários distúrbios no sistema cardiorrespiratório, sendo o acúmulo de líquido no tórax um dos mais comuns. Devido à redução de fluxo sanguíneo pelo corpo, o cão acometido pela doença pode ficar fraco, ter episódios de desmaios e intolerância ao exercício. Infelizmente, a doença não tem cura e é crônica, o tratamento visa melhorar os sinais clínicos. 

Hipotiroidismo

Os Boxers são suscetíveis a problemas endócrinos, sendo a principal patologia desse sistema o hipotiroidismo. Essa doença é caracterizada pela redução de secreção de hormônios pela glândula tireóide. Os hormônios secretados pela tireoide são responsáveis por diversas funções no corpo, mas principalmente pela regulação do calor, no metabolismo dos lipídios, de proteínas e carboidratos, no crescimento, atuam na produção de vitaminas e no coração, esses hormônios têm ação na frequência e força de contração do músculo cardíaco. A redução do nível desses hormônios pode gerar distúrbios devido às várias funções que possui, por esse motivo os sinais clínicos são os mais variados. 

O hipotiroidismo tem tratamento e a qualquer sinal de que seu pet não está bem, procure um médico veterinário.

Dermatite Atópica

Dermatites e alergias – principalmente alimentar -, são bastante comuns nos Boxers. A dermatite atópica é caracterizada por uma resposta exagerada do sistema imunológico a determinados agentes potencialmente causadores de alergias. A atopia acontece devido a uma série de partículas praticamente impossíveis de eliminar do ambiente, como pólen, fungos e ácaros, sendo uma doença possível de controlar, mas sem cura. A dermatite atópica pode atingir cães com predisposição genética e as principais raças que são acometidas pela patologia, além dos Boxers, são o Maltês, Setter, Pastor Alemão, Shar Pei, Buldogue Inglês, Shih Tzu e Lhasa Apso

O principal sinal clínico da dermatite atópica é a coceira exacerbada, queda de pelos e lambedura. Infelizmente, os pets diagnosticados com a patologia viverão com ela pelo resto da vida e o tratamento visa melhorar os sinais clínicos, juntamente com a eliminação de possíveis agentes causadores de alergia do ambiente. 

Síndrome do cão braquicefálico

O Boxer é conhecido pela sua face achatada, mas infelizmente, essa característica fofinha pode causar grandes problemas. A síndrome braquicefálica caracteriza-se por uma série de anomalias na anatomia que causam a dificuldade respiratória. Entre as principais anomalias destacam-se: narinas estreitas, palato mole alongado e hipoplasia (diminuição) da traqueia. Os sinais desta síndrome são respiração ruidosa, dificuldade para respirar, palidez das mucosas, tosse, espirros reversos, alterações vocais, engasgos e intolerância ao exercício. Infelizmente, cães braquicefálicos convivem com a dificuldade respiratória e seus pais humanos devem ficar atentos a qualquer sinal de que algo não está certo. O acompanhamento de um médico veterinário é essencial nesses casos. 

Outras doenças que podem afetar o seu Boxer: 

As doenças citadas são provenientes de estudos e artigos de predisposição de certas raças. Lembrando que seu Boxer pode viver uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma patologia. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de anomalia com seu peludo, procure um médico veterinário.

Na Petlove, profissionais da medicina veterinária trabalham em conjunto para disponibilizar um portal sobre as principais doenças em cães e gatos, você pode conferir aqui.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.