Cadela prenhe: O que fazer e quais cuidados necessários

A chegada de novos membros na família é um momento delicado e que exige cuidados tanto para nós humanos quanto para os nossos pets. 

Apesar da castração ser o mais recomendado, e hoje em dia a conscientização de sua importância faz com que vejamos menos cadelas prenhes, a gestação ainda pode acontecer por acidente. E caso isso ocorra, é necessário atenção, já que os cuidados durante esse período são de extrema importância para o bem-estar da mãe e dos filhotes. Hoje iremos falar tudo o que você precisa saber sobre gestação de cães.

Cadela prenhe: O que fazer e quais cuidados necessários

Como saber se minha cadela está prenhe?

Antes de tudo, sua pet irá demonstrar um comportamento fora do comum, que pode variar desde estresse até apatia. Ficará mais seletiva com a comida, podendo até perder o apetite e apresentará um inchaço nas mamas. É raro identificar uma prenhez no primeiro mês pelo tamanho da barriga, afinal ela só começará a crescer após os primeiros 30 dias.

Caso você repare todos esses sintomas, o mais certo a se fazer é levá-la ao médico veterinário, lá ele determinará se sua cadelinha realmente tem uma gestação em andamento. Para certificar-se, o médico veterinário poderá usar a palpação e o exame de ultrassom a partir do vigésimo dia de gestação. O exame de raio X é usado para calcular a quantidade de filhotes e só pode ser realizado próximo ao parto.

Quais são as fases de uma gestação canina?

A partir do seis meses de idade uma cadela entra no cio e se ela não for castrada o ciclo irá se repetir a cada seis meses por toda a vida. Isso significa que cães não possuem menopausa como os humanos. A gestação de uma cadela pode variar entre 58 a 68 dias, cerca de dois meses, dependendo da raça e porte. Mas, atenção: aos seis meses de idade, as cadelas NÃO ESTÃO preparadas física e psicologicamente para gestar. Isso deve acontecer somente após o terceiro cio e o indicado é que animais que vivem como pets, ou seja, que não são de canis, não tenham filhotes, pois é uma maneira de preservar as características das raças e evitar problemas genéticos – algo feito por criadores idôneos.

Fase de início – Aqui os embriões irão se fixar no útero da mãe. Lembrando que o número de filhotes é considerado pelo tamanho do pet. Se for raças como Labrador, terá um número maior de filhotes e se for raças como Yorkshire, terá um número menor. Se a prenhez for planejada, uma consulta ao médico veterinário previamente deverá ser feita para certificar-se que a cadela está apta e saudável para receber os filhotes.

Após o primeiro mês – Nesse estágio entre a sexta e a nona semana ocorre o desenvolvimento acelerado dos cachorrinhos e a mãe ganhará peso decorrente desse crescimento dos filhotes e irá demonstrar um cansaço acima do normal.

Fase final – Após passar por todas as fases, os últimos dias de gestação ficarão bem evidentes. A mamãe começará a procurar seu lugares favoritos e preparar o “ninho” para a chegada dos filhotes, apresentará um comportamento mais instintivo de proteção e em alguns casos pode até se isolar.

Quais são as fases de uma gestação canina?

Cuidados necessários

Após a confirmação por um médico veterinário que a família irá crescer, as precauções e cuidados são similares de uma gestação humana. Sua pet terá que realizar exames e check-ups durante esse período para certificar-se que está tudo bem. É de extrema importância que um profissional acompanhe a gestação da sua pet. Depois dos cuidados médicos, em casa sua cadela precisará de seu apoio também.

Alimentação – Os nutrientes e vitaminas necessários devem estar presentes na alimentação de uma forma balanceada. Após o primeiro mês, a quantidade diária de ração deverá ser aumentada de acordo com a instrução de um médico veterinário, geralmente a ração normal é substituída por uma de filhotes, já que a quantidade nutricional é maior. Se a prenhez for planejada, a ração de filhote deve ser dada antes dela gestar, pra já ir preparando a cadela para receber os filhotes, evitando desnutrição e partos com deficiência de cálcio. Fique atento, pois, não é recomendado oferecer suplementação sem a orientação médica, isso poderá causar danos ao desenvolvimento dos filhotes.

Passeios e atividade física – Apesar do senso comum ser de que as cadelas prenhes não devem praticar exercícios físicos, isso é bastante relativo. Se sua pet não tiver nenhuma restrição, no primeiro mês ela deve passear normalmente e fazer o que ela fazia antes da gravidez – mas sempre respeitando as limitações dela. Após o primeiro mês, a cadela poderá apresentar um cansaço acima do normal e fadiga, diminua o ritmo nos passeios e a frequência, nesse período o mais recomendado é que você respeite as vontades da sua pet.

Enjoos, náuseas, fadiga e cansaço –  No terço final da gestação, é comum que a cadela apresente alguns sintomas de enjoo, fraqueza e cansaço. Agora, se estiver com uma frequência muito grande, procure seu médico veterinário de confiança.

filhotes cachorro

Preparação para o parto

Enfim chegou o grande momento. Se você acompanhou a gestação da sua pet desde o princípio saberá que ao 59º dia, os novos membros da família poderão chegar a qualquer instante. Fique atento a alguns detalhes:

Atenção redobrada – Observe sua cadelinha de perto, fique de olho a qualquer sinal que ela poderá dar de que algo está acontecendo. Cadelas quando sentem que estão prestes a parir, procuram um local tranquilo e aconchegante. 

Proporcione o melhor local possível – Deixe esse momento muito confortável para sua cadela prenhe. Ache um cantinho da sua casa que não seja tão quente ou frio, coloque a caminha preferida dela com lençóis ou toalhas limpas e sempre deixe muito bem higienizado. 

Agora que você já sabe tudo sobre a gestação em cães, sua cadelinha poderá realizar o parto em segurança e os filhotes crescerão com muita saúde e serão muito amados pela nova família. Lembrando que para não haver uma prenhez indesejada, o mais recomendado é a castração.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

2 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.