Cães podem prestar mais atenção nas mãos humanas do que em seus rostos, sugere pesquisa

Não sei quanto a você, caro leitor, mas toda vez que interajo com algum pet – conhecido ou  não -, percebo que o bichinho acaba dando muito mais atenção aos movimentos das minhas mãos do que ao meu olhar ou às palavras que digo.

A impressão que tenho é que nossas mãos são capazes de exercer um certo tipo de encantamento nos bichinhos. Com os gatos eu tinha a quase certeza de que se tratava de um comportamento específico dos felinos, que dotados de um instinto selvagem mais aguçado, preferem estar sempre atentos aos menores dos movimentos para não correrem o risco de sofrerem um ataque surpresa. 

Cachorro-dedo-Petlove

Mas o motivo pelo qual os cães agem da mesma maneira continua sendo uma incógnita pra mim, a única resposta plausível (ou nem tanto) que eu poderia dar, é que os peludinhos mantêm o seu olhar fixo, pois nutrem a esperança de que de minhas mãos saia algum petisco delicioso.

Porém, uma pesquisa feita recentemente pela Escola de Medicina Veterinária da Universidade Kitasato, no Japão, jogou mais luz sobre o assunto. O estudo analisou os movimentos oculares de cães, enquanto eles eram expostos a imagens de corpo inteiro de pessoas, gatos e outros cães.

O resultado mostrou que quando os cachorros têm à sua frente a imagem de um ser da mesma espécie ou um felino, eles tendem a manter o olhar em direção à cabeça desses animais. A sutil diferença é que enquanto observavam um gato, a maioria dos cães passou uma boa parte do tempo também observando o resto do corpo dos bichanos

Já quando foram colocados frente a frente à figura de um humano, de fato os caninos mudaram completamente o foco e não desgrudaram seus olhos dos braços e mãos. Ou seja, diferentemente dos primatas, que logo procuram o contato visual quando encontram com alguém, os cães tendem a ficar mais curiosos em saber mais sobre nossas mãos e dedos.

Então, se por um lado a resposta cabal para este enigma por enquanto não veio, o estudo ao menos comprovou que minha percepção não estava errada, e melhor: a pesquisa serve como excelente indicativo de que utilizar sinais manuais pode ser bem efetivo para ensinarmos novos truques ou comportamentos aos nossos companheiros peludinhos. 

O poder definitivamente pode estar em nossas mãos 🐶.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.