Como lidar com filhote de cachorro que passa mal no carro

Andar de carro pode ser muito divertido para os cachorros, ainda mais para aqueles que adoram sentir o vento no focinho e colocar a língua para fora. Entretanto, a ideia de entrar em um veículo pode ser tanto quanto apavorante para alguns cães que, em muitos casos, chegam até a passar mal. Os enjoos durante passeios de carro são comuns em filhotes e é chamado de cinetose.

Como lidar com filhote de cachorro que passa mal no carro

O que é cinetose?

Cinetose é uma complicação comum em cães e também em seres humanos, mas para nós ela é mais conhecida como “enjoo do movimento” ou “mal do movimento”. Esse distúrbio é provocado pela estimulação do sistema vestibular do ouvido que ajuda a manter o equilíbrio, em situações onde o corpo está parado e o ambiente está se deslocando.

A cinetose é mais comum em cachorros no início da vida, pelo fato de que o sistema vestibular ainda não está completamente desenvolvido. A maioria dos filhotes vomita imediatamente ou durante a viagem, mas outros apresentam alguns sinais de desconforto relacionados à cinetose, como excesso de saliva, respiração pesada, como se estivesse acabado de praticar algum exercício físico, choramingos e atividade diminuída.

Como prevenir a cinetose?

Por sorte, há muitas alternativas de prevenir e tratar um cachorro com cinetose. A primeira delas é fazer um treinamento, simulando uma saída de carro sem sair do lugar, ou seja, na própria garagem de casa. Finja que irá para um passeio, ponha o cão dentro do veículo, ligue-o e finja que esteja dirigindo. Utilize o reforço positivo durante as sessões que o pet se comporte da maneira correta.

Outra forma efetiva de combater a cinetose é usar uma cadeirinha para prender o cão e evitar que ele fique chacoalhando, como o Assento da Tubline Transpet, que ajuda a deixar o passeio mais seguro e confortável, e ainda permanece suspenso para que o cachorro consiga apreciar a vista da janela.

Além destes dois ótimos direcionamentos, o uso de alguns produtos pode ser “tiro e queda” para evitar os enjoos no carro. O Antiemético Zoetis Cerenia, por exemplo, é recomendado para prevenir e tratar o vômito agudo e controla os enjoos induzidos pelo movimento. Converse com seu médico veterinário sobre ele! O uso de florais, como o Animal Flower, e suplementos, como o Calmyn Dog, também são boas maneiras de deixar o pet bem tranquilo e longe da cinetose durante os passeios.

Boas práticas!

Uma dica valiosíssima é seguir algumas boas práticas para evitar que o filhote não sofra com cinetose, que muitas vezes resulta não somente em vômitos repetidos, mas numa salivação muito intensa capaz de molhar não somente o pelo do pet como todo o banco do seu carro. A primeira delas é evitar colocar o pet dentro do carro assim que ele acabou de comer. Ele deve estar com o estômago vazio para que as chances de enjoo diminuam. O ar quente dentro do veículo também deve ser rejeitado durante a presença do cão, pois as altas temperaturas podem agravar sintomas como respiração ofegante e excesso de saliva. Por último, deixe sempre as janelas um pouco abertas para que tenha uma boa ventilação dentro do carro.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.