Como saber quanto de petisco posso dar ao meu cachorro?

Se deixarmos o nossos cachorros escolherem entre se alimentar apenas de ração ou de petiscos… bom, nem preciso terminar a frase, né? Por essa devoção canina, alguns pais humanos oferecem guloseimas várias vezes ao dia apenas para ver o entusiasmo e aquela carinha fofa do cão ao ver o pacote. Entretanto, temos que fazer aquele papel de “estraga prazeres” e te alertar sobre os riscos de oferecer petiscos para eles com frequência.

Como saber quanto de petisco posso dar ao meu cachorro?

Quanto de petisco um cachorro pode comer?

Os petiscos, mesmo aqueles mais saudáveis, como o Big Snack Spin Pet, podem acrescentar calorias sorrateiras que, tempos depois, serão perceptíveis com algumas gordurinhas a mais no pet. A premissa de que “somos o que comemos” também deve ser levada em conta em relação a eles, afinal, se queremos um cachorro saudável, faz sentido oferecermos uma alimentação completa e saudável para ele.

Isso não quer dizer que os petiscos devem ser evitados, muito pelo contrário! Eles são ótimos para servir como agrado ou reforço positivo durante sessões de treinamento. Entretanto, é preciso ter cautela quanto a quantidade oferecida. Uma maneira de ter certeza que você está oferecendo petiscos corretamente é tendo em mente que as guloseimas devem representar 5% da alimentação diária do cachorro.

Petiscos = aperitivos

Sabe aquela bolachinha que você come durante o serviço na parte da tarde ou aquele tira-gosto quando está com os amigos? Já imaginou fazer deles uma refeição sólida, assim como o bom e velho arroz e feijão? Então, com os petiscos caninos deve ser da mesma forma. Trate-os como um lanchinho para o cão, como uma forma de demonstrar carinho e promover relações positivas entre você e ele.

Consulte um médico veterinário

Você sabe qual a quantidade certa de comida que o seu cão deve comer diariamente? Apesar de ser indicado no pacote da ração levando em conta o peso médio do cachorro, o mais recomendado é visitar um médico veterinário para ter certeza do que realmente deve ser oferecido, afinal, as necessidades são específicas e se altera à medida que o pet vai envelhecendo.

Ao fazer a conta de calorias diárias que seu pet precisa, um médico veterinário ou zootecnista poderão te dizer como balancear o oferecimento de petiscos com a ração sem fazer com que seu cachorro ganhe peso. 

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.