Cinco perguntas que todo pai de pet deveria fazer ao médico veterinário

Além do “bom dia, como vai?”, existe uma série de perguntas que os pais humanos devem fazer durante o check up do seu cachorro ou gato com um médico veterinário de confiança. Aliás, vale lembrar que essas dúvidas devem ser solucionadas de seis em seis meses, que é o intervalo recomendado de idas ao profissional.

Cinco perguntas que todo pai de pet deveria fazer ao médico veterinário

Como está o peso do meu pet?

De acordo uma pesquisa recente realizada pela Universidade de São Paulo (USP), a obesidade atinge quase metade da população de cães e gatos do Brasil. Isso mesmo, o problema é muito comum e até pode passar despercebido, em alguns casos. O sobrepeso deve ser levado extremamente a sério, então, por mais que possa aumentar o nível de fofura – literalmente – dos pets, ligue o sinal de alerta e peça uma análise completa ao médico veterinário.

Você tem alguma indicação nutricional?

Apenas o médico veterinário do seu filho de quatro patas é capaz de recomendar e instruí-lo da melhor forma. Se tem alguma dúvida ou pretende adicionar alguma comida na alimentação do cão ou gato, esse é o melhor momento. Caso o seu pet tenha algum problema de saúde, saiba que a dieta dele pode contribuir para o tratamento e até curá-lo. Mas para isso é necessário seguir à risca a prescrição feita por um profissional.

Meu pet está sentindo dores?

Essa até pode ser vista como uma pergunta descartável, ainda mais em casos em que o pai humano já sabe que o pet está com dor e, por isso, o levou para uma consulta com um profissional. Porém, ela cabe muito bem quando falamos em check ups.

A menos que seja algo muito aparente, é bem comum situações em que cachorros e gatos sofram em silêncio. Claro, nunca espere que o seu peludo venha até você reclamar de uma dor de ouvido, por exemplo, mas é possível ao menos desconfiar – já que eles se comunicam com a gente por meio de sinais corporais. Ainda assim, há a possibilidade de descobrir alguma complicação durante o check up semestral, especialmente se tocar no assunto com o médico veterinário, que será capaz de “investigar” melhor se algo errado está acontecendo.

O que posso fazer para combater pulgas e carrapatos?

Não tem jeito, lidar com pulgas e carrapatos é um assunto bastante complicado, levando em conta principalmente que todos os pets, sem exceção, podem contrair esses parasitas em qualquer momento da vida. Às vezes, a presença pode passar despercebida, ainda mais se estiver no início da infestação e o pet não tenha sentido tanto os males que eles causam. Por isso, uma simples pergunta voltada para o assunto pode livrar o seu pet das coceiras intensas, quedas de pelo e até de problemas mais graves, como dermatite alérgica à picada de pulgas e verminose por pulgas.

Caso o seu cachorro ou gato esteja com pulgas ou carrapatos, o médico veterinário pode indicar alguns ótimos produtos para combater e prevenir a infestação desses visitantes indesejados, como o Bravecto, Simparic e Advantage, para cães, e Advocate e Revolution, para gatos.

Quando banhar meu pet?

Por último, essa é uma questão simples, mas imprescindível para a saúde do seu filho de quatro patas. A frequência em cachorros varia de acordo com suas particularidades. No geral, banhos devem ser quinzenais ou mensais, mas não semanais, pois o cão pode perder a proteção da pele que normalmente é produzida por uma oleosidade natural. A menos que o seu pet tenha algum problema dermatológico e o médico veterinário tenha recomendado um tratamento à base de banhos medicinais, o ideal é tentar prolongar ao máximo o tempo entre um e outro.

Já em relação aos gatos, não é recomendado dar banhos, já que, além de ficarem bastante estressados, a água pode remover os feromônios que eles têm na pele, que são produzidos pelo próprio corpo para dar sensação de identidade e bem-estar a eles. Por mais que aquele cheirinho de banho seja muito bom, o melhor é optar pela boa saúde e qualidade de vida dos felinos.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.