Como usar o Adaptil corretamente?

Inúmeras situações consideradas “normais” para nós humanos, podem ser um episódio assustador e estressante para um cachorro, desde uma queima de fogos de artifício até uma simples ida ao médico veterinário.

A verdade é que sempre devemos proteger o nosso pet de situações consideradas estressantes ou desconfortáveis, uma vez que cães são bastante sensíveis a qualquer tipo de alteração na rotina ou no ambiente onde vivem. Felizmente, temos excelentes produtos para nos ajudar nessa questão, entre eles o Adaptil.

O Adaptil, produzido pela CEVA, é uma reprodução sintética do odor materno que ajuda o cachorro a se sentir mais protegido e acolhido (bem coisa de mãe, mesmo). Ele traz aquela sensação de acolhimento em momentos pouco confortáveis para eles, como tempestades, estrondos, a chegada de um novo membro da família (humano ou pet), adaptação a um novo ambiente e até durante o período de socialização.

Como usar o Adaptil

Como já falamos bastante sobre os benefícios do Adaptil aqui no Blog da Petlove, muita gente se questiona sobre a forma ideal de usar o produto. Então, conversamos com a Priscila Brabec, Médica Veterinária da Ceva Saúde Animal, sobre como usar o Adaptil corretamente.

Como usar o Adaptil da forma correta?

O Adaptil pode ser encontrado em duas versões: Spray e Difusor, que podem ser usados de formas diferentes. “O tutor pode usar o difusor dentro de casa para sempre ter o odor materno canino no ambiente, de preferência no local onde o cão passa mais tempo. Já o spray pode ser utilizado no carro/ caixa de transporte quando for sair ou viajar com o cão e também para atividades externas. Por exemplo: borrifar Adaptil Spray em uma bandana e colocar no cão para passear ou quando houver a necessidade do cão ficar na casa de outra pessoa ou mesmo na creche”, explicou a Médica Veterinária.

Sobre a versão em Difusor, Priscila Brabec alerta que ele deve ser usado apenas em um ambiente no período indicado na bula do produto. “O recomendado é deixar o difusor ligado continuamente em uma tomada por 30 dias. A dissipação do produto em um ambiente de 50 a 70m² pode demorar de 48 a 72 horas, por isso não é indicado ficar retirando ou alterando a tomada”, disse.

Além disso, a Médica Veterinária listou os erros mais comuns durante o uso do Adaptil, nas versões Difusor e Spray:

  • Nunca borrifar na mão ou diretamente no cão. Ele é indicado para borrifar em objetos, como caminha, casinha, caixa de transporte e cobertor.
  • Não borrifar o Adaptil Spray “no ar”. Para a cobertura de um ambiente interno, é indicado usar o Adaptil Difusor
  • Sempre esperar 15 minutos após a aplicação para colocar o cão em contato com o objeto. O Adaptil Spray é à base de álcool, então os 15 minutos são necessários para a evaporação desse álcool.
  • Não retirar da tomada antes do término no líquido do refil (30 dias). Mantenha o difusor sempre na mesma tomada, por um mês.
  • Não deixar continuamente ligado, por 24 horas, 30 dias consecutivos. Muitas pessoas plugam e desplugam o difusor e, com isso, não possuem o resultado esperado.

Como escolher o Adaptil correto para um cão?

Uma dúvida bastante recorrente no momento da compra do produto é saber qual a versão é a correta para o cão. Segundo Priscila, é necessário levar em consideração as situações na qual o pet se sente mais desconfortável. “Se for relacionado a situações dentro de casa e que precise de um suporte por mais tempo, como mudança de ambiente, chegada de um novo morador, medo de fogos de artifício ou adaptação do filhote em casa, o mais recomendado é o Adaptil Difusor.

Se a situação mais desafiadora é no ambiente externo e em casos pontuais, como andar de carro, passear, ir para um hotel, creche ou médico veterinário, o mais indicado é utilizar o Adaptil Spray”, explicou.

Por fim, vale destacar que não há nenhuma contraindicação no uso do Adaptil, seja na versão Difusor ou Spray, pois o produto age como um “odor natural” para os cães e não influencia em sua saúde física.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É Jornalista, apaixonado por pets e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.