Coprofagia: por que meu cachorro come cocô?

O ato de comer cocô não é incomum para os cachorros. Algumas linhas de estudos sobre comportamento defendem que isso pode ser algo ancestral, herdado pelos cães dos lobos que, quando se aproximaram de nossos antepassados, frequentemente se alimentavam de restos de comida e fezes humanas. Com isso, eles mantinham limpos os locais pelos quais esses indivíduos passavam, diminuindo a necessidade de migrar por conta do excesso de dejetos e sujeiras.

Cachorros que comem cocô

Sabemos hoje que algumas raças são mais predispostas à coprofagia. Cães como o shih tzu, o pug, o lhasa apso e alguns retrievers frequentemente apresentam esse tipo de ação tão repudiada pelos pais de pets. Além destas questões “genéticas”, é sabido também que deficiências nutricionais, problemas de comportamento, verminoses e o fácil acesso às fezes podem contribuir – e muito – para que isso ocorra.

Cães que possuem irmãos gatos podem demonstrar bastante interesse no cocô dos felinos. Acredita-se que isso acontece pela quantidade de proteína das rações para gatos, o que faria com que as fezes desses se tornassem um tanto quanto atrativas para outros pets…

Erros no manejo e no treinamento direcionados para o uso de um local específico como banheiro podem, ainda, colaborar muito para que isso seja intensificado, pois alguns cachorros entendem o ato de defecar como errado e podem querer “esconder” as fezes. Isso também é frequente em pets que associam o limpar do lugar pelos seus tutores, se antecipando a isso.

O que fazer com um cachorro que come fezes?

Se seu pet apresenta coprofagia, o mais importante é identificar a causa e, com isso, atuar sobre o problema. É indicado conversar com seu médico veterinário de confiança para saber o que pode estar fazendo com que seu cachorro queira comer cocô e criar alternativas para minimizar a questão.

Filhotes, que comumente são mais curiosos, podem fazer isso no início da vida, enquanto ainda estão descobrindo o que é aceito ou não pelos seus humanos. Nesses casos, é bem importante tentar “prever” quando ele irá fazer suas necessidades. Para isso, divida suas refeições diárias em 3 porções e o leve até o local escolhido como sanitário logo depois dele comer. Aguarde que ele se alivie, faça um agrado e faça a limpeza normalmente. Sem acesso, ele não poderá fazer a ingestão.

Produtos que evitam ou tratam a coprofagia

Suplemento Vitamínico Duprat Coprox para Cães
Duprat Coprox para Cães
Suplemento vitamínico que supre deficiências nutricionais que podem predispor à coprofagia.

 

Anticoprofágico Coveli Coprovet para Cães e Gatos - 20 Comprimidos
Anticoprofágico Coveli Coprovet
O medicamento, além de inibir a vontade de ingerir fezes, faz com que elas se tornem menos atrativas, apresentando um sabor amargo.

 

 Sistema de Terapia Bio Florais para Coprofagia - 37 mL
Terapia Bio Florais para Coprofagia
Os florais atuam na causa comportamental, equilibrando as energias do pet sem apresentar efeitos colaterais.

 

Floral Animal Flower Gotas Coprofagia
Animal Flower Coprofagia
Pronto para uso, esse floral pode ser adicionado à água do pet minimizando o hábito de ingerir fezes.

 

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem dois cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.