Cuidando de Iguanas

Cuidando de iguanas - Petlove - O Maior Petshop Online do Brasil

Cuidando de Iguanas.

O termo “Iguana” é utilizado para designar répteis da família Iguanidae, que compreende 5 subfamílias, 54 gêneros e mais de 700 espécies. Entretanto, as mais comumente criadas em cativeiro, no Brasil, são originárias da América Central, norte do Brasil e região central do México, que vivem em árvores próximas a rios e podem atingir até 2 m de comprimento, incluindo a cauda, que pode atingir 2/3 do tamanho do corpo. Por isso, precisam de muito espaço quando criadas em cativeiro.

Para ser ter uma iguana em casa é necessário um grande terrário tropical úmido, que suporte um animal desse porte. Com todo esse tamanho, chegam a ter 10 kg de peso e média de vida de mais de 15 anos. O dono precisa conhecer essas características do pet antes de decidir adotar um, para que não venha a ter problemas no futuro em relação ao seu tamanho ou à sua longevidade.

Como são originárias de locais quentes e úmidos, precisam ser mantidas em um terrário que imite da maneira mais fiel possível esse habitat para que se mantenha saudável. No inverno, o uso de lâmpadas que emitam calor, ou mesmo aquecedores, se faz necessário, pois esses pets são pecilotermos, ou seja, a temperatura do corpo varia de acordo com a do local em que vivem. Se o ambiente estiver muito frio, o pet para de comer e de se mover. A temperatura ideal para as iguanas é entre 25 e 30ºC, durante o dia, e de 20 a 25ºC, durante a noite, e o índice de umidade do terrário deve sempre ser mantido em torno de 70 a 80%.

No terrário, também deve-se disponibilizar acessórios para alimentação próprios para a espécie. Além de fornecer ração e vitaminas é preciso oferecer vegetais e frutas, fornecidos partidos, em pedaços pequenos, para ajudar no seu consumo e na digestão. Pelo menos duas vezes por semana deve-se oferecer ovos cozidos ou pedacinhos de frango para suprir suas necessidades de proteínas. Para os animais jovens, são necessárias duas refeições diárias, enquanto para os mais velhos apenas uma. Para a higienização do pet basta um pano úmido, que deve ser utilizado em todo seu corpo, sendo o suficiente para deixá-lo limpo.

O dono deve providenciar ramos e pedras para que o pet faça exercícios e se desloque, assim como plantas que ajudem a manter a umidade do local e que permitam que o bichinho tenha sombra para se abrigar, ou possa se esconder. Um dos pontos mais importantes na criação desse tipo de pet é o controle da luminosidade. Ele precisa de 14 horas de claridade e 10 de escuridão, todos os dias e, além da luz branca visível, eles necessitam de luz ultravioleta UVB. Se não for possível que ele tenha acesso à luz solar, deve-se dispor de lâmpadas especiais, que permitam à iguana receber a radiação UVB. Existem no mercado diversos tipos de lâmpadas para répteis específicas para suprir esse tipo de necessidade.

É recomendável que o pet faça exames de fezes pelo menos duas vezes ao ano. E, como no caso de qualquer outro bichinho, a qualquer sinal de anormalidade ele deve ser levado a um médico veterinário especializado em animais exóticos.

Vale lembrar que, no caso de a espécie de iguana que se pretenda criar, seja originária de florestas brasileiras, o dono só deve adquirir exemplares de criadores certificados pelo IBAMA, uma vez que o tráfico de animais silvestres é crime.

Sendo respeitadas as peculiares necessidades desse tipo de pet o dono terá uma excelente companhia por muitos anos.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário