Documentação dos Pets

A decisão de se ter um animal de estimação deve ser bem pensada. É importante fazer uma pesquisa detalhada sobre as condições ideais para se criar a espécie escolhida, as necessidades de exercícios, alimentação, entre outras, além de contabilizar os gastos mensais, para ver se cabe no orçamento doméstico.

Após a decisão ser tomada e o ambiente totalmente preparado para receber o novo pet, chega a hora de decidir onde e como adquirir o bichinho desejado. Há inúmeros criadores de animais pelo país e é necessário escolher um que seja idôneo, para garantir que levará para casa um animal saudável e exatamente da espécie e raça solicitada. Também há a possibilidade de adoção junto a órgãos protetores de animais e pessoas que trabalhem como voluntárias no resgate de animais. Existem muitos bichinhos esperando por um lar em todos os lugares.

É importante lembrar que animais silvestres (pássaros, aves, iguanas, cobras e quelônios nativos) só podem ser adquiridos de criadores legalizados pelo Ibama, na própria página do órgão é possível consultar a lista de criadores comerciais autorizados por ele. No momento da aquisição deve-se exigir a nota fiscal do animal (documento que comprova sua origem legal). Em caso de aves sem dimorfismo sexual, pode-se pedir um exame que comprove o sexo do espécime vendido. Em aves, o mais comum e menos invasivo é o exame de DNA, feito através da coleta de sangue. É preciso também solicitar a licença de transporte, pelo próprio site do Ibama, no SISPASS. Só assim ela poderá ser levada para o novo lar. É importante ressaltar que as aves compradas de criatório legalizado sempre estarão com a anilha fechada e nunca aberta.

Alguns cuidados também devem ser observados ao comprar um cão ou gato. O pet deve ser adquirido com nota fiscal, carteira de vacinação em dia, atestado médico veterinário de que está saudável, informações sobre vermifugação (datas e qual medicamento foi administrado), atestado de castração (caso isso seja o acordado com o vendedor ou em municípios nos quais a venda de animais só possa ocorrer sob essa condição) e o pedigree. Pedigree é um documento que relata as características básicas do animal e que garante que tenha as qualidades e medidas estabelecidas pelo padrão racial. O documento é legal e emitido pelo Kennel Clube ou pelo Clube da Raça em questão.

Algumas raças de cães podem ter doenças hereditárias e, nesses casos, é necessário exigir documentos e exames que comprovem que os pais do bichinho sejam saudáveis. Uma das doenças mais frequentes é a displasia coxofemoral, mais comum em raças grandes como Rottweiler, Pastor Alemão, Labrador, Golden Retriever, Pit Bull e Fila Brasileiro. Nesse caso, é interessante solicitar raio-X dos pais, e declaração de um veterinário de que não tenham a doença. Seja qual for o animal a ser adquirido ou adotado, ter um médico veterinário orientando e acompanhando a aquisição sempre auxilia a ter um bichinho saudável e bem tratado, além de dar acesso a orientações sobre os medicamentos necessários e dicas sobre a higiene tanto do pet quanto do local em que ele viverá.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário