Doenças de cachorro: As principais doenças infecciosas

Raiva, parvovirose, cinomose, coronavirose, conheça as principais doenças infecciosas que acometem o seu cachorro

Iremos rapidamente explicar as doenças infecciosas de cachorro. Nesse post iremos discorrer sobre as principais doenças infecciosas. As doenças infecciosas são causadas por virus, bacterias ou ricketsias e geralmente tem um comportamento sistemico, ou seja, afetam varios orgãos do cachorro.

Raiva canina:

A raiva é uma doença muito antiga e transmitida pela mordida de um animal contaminado, em cachorros a maior forma de contaminação é por mordida de outro cachorro contaminado ou de morcegos e ratos contaminados. O virus ao ser inoculado no hospedeiro tem um tropismo pelas células nervosas e chega ao cérebro causando uma serie de sintomas, sendo o sintoma mais comum a hidrofobia (ou aversão a água). Em um a três dias da infecção o cachorro apresenta alteração de comportamento. A segunda fase dura de 3 a 6 dias e é chamada de estagio hiperativo ou excitatório, onde o cachorro tem sinais exagerados de agressividade e de querer morder tudo que encontra pela frente. O terceiro periodo é a fase paralitica, por lesão em neurônios motores, começa a ocorrer a paralisia das funções motoras, até que chega a paralisia da função respiratória levando o cachorro a morte. O tratamento é praticamente ineficiente e a unica prevenção é a vacinação anual de cachorros.

Parvovirose canina:

A Parvovirose canina é uma doença causada pelo parvovirus (CPV), muito comum principalmente em cachorros filhotes e não vacinados. Os principais sintomas são gastro intestinais, com vomito, diarreia sanguinolenta, falta de apetite (anorexia), febre. Geralmente necessita de internação e cuidados intensivos durante 4 a 6 dias. A mortalidade é alta em filhotes, principalmente nos filhotes com verminose concomitante ou outras infecções intestinais como giardiase. A unica prevenção é a vacinação.

Coronavirose canina:

A coronavirose canina é uma doença relativamente nova no Brasil, causada por um coronavirus canino (CVC) que atinge o sistema digestivo de cachorros filhotes e adultos. Os sinais clinicos podem ser imperceptiveis ou um breve episodio de vomito ou diarreia. A coronavirose tem uma evolução mais benigna que a parvovirose canina, e raramente é necessário a internação do cachorro com cuidados intensivos. A vacinação dos cachorros é a unica prevenção efetiva contra a coronavirose.

Cinomose canina:

A cinomose canina é uma doença muito antiga, causada por um paramixovirus parente do virus do sarampo humano. Tem maior mortalidade em filhotes e em animais não vacinados. A doença tem tres fases, uma fase respiratoria com sinais de corrimento nasal, tosses, aumento da frequencia respiratória; a segunda fase é a intestinal com vomitos e diarreia sem uma caracteristica marcante; e a terceira fase neurologica é a mais dramatica causando dificuldade de locomoção com os membros traseiros e convulsões. Os animais que sobrevivem a terceira, e mais séria, fase podem ter que tomar medicamentos por toda a vida para controle das convulsões. A unica prevenção é a vacinação dos cachorros filhotes e o reforço anual.

Influenza canina:

A influenza canina é causada por um virus Influenzavirus A que causa uma infecção em vias areas superiores. Semelhante ao que ocorre em equinos e seres humanos. É uma doença com alta morbidade (alta disseminação) e baixa mortalidade. A maioria dos cachorros não tem imunidade natural contra a doença, tornando a vacinação de suma importancia para a prevenção da Influenza canina. Os sintomas são espirros, corrimentos nasais e raramente evolue para infecção pulmonar (pneumonia). O tratamento médico de suporte e contra infecção secundária tem altas taxas de sucesso. A vacinação é a unica forma de prevenção contra a Influenza canina.

Dr marcio waldman medico veterinario

Diretor e fundador do www.petlove.com.br

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

3 Comentários

Deixe um comentário