Gato doméstico de pelo curto

Sabemos que os gatos podem ter diversas variações de aparência, mas quando se trata do gato doméstico de pelo curto, a diversidade é maior ainda, pois os encontramos em centenas de cores e diferentes tamanhos. Estima-se que 95% dos gatos presentes nos lares dos Estados Unidades são domésticos de pelo curto, o que equivale a 90 milhões de bichanos, aproximadamente. Confira essa matéria especial se você está curioso para saber mais sobre a origem, história e temperamento desse pet tão popular.

O gato doméstico de pelo curto é uma raça?

Também conhecido na Europa como maggie, na Filadélfia como puspins e no Brasil como brasileiro de pelo curto, esse pet na verdade não é uma raça e não deve ser confundido com o American Shorthair ou com o British Shorthair. Ele é um pet SRD (sem raça definida) e possui uma ascendência miscigenada com origem incerta.

História do gato doméstico de pelo curto

Os primeiros gatos domésticos de pelo curto têm seus rastros desde que os europeus colonizaram a América do Norte. Há relatos de que eles estavam presentes no famoso navio Mayflower para controlar a população de roedores, já que eram conhecidos por sua incrível habilidade de caça. Foi assim que esses bichanos tiveram contato com os humanos e aos poucos foram domesticados. Uma curiosidade, é que a raça American Shorthair provavelmente foi desenvolvida a partir desses gatinhos que chegaram da Europa nas Américas.

Características de um gato doméstico de pelo curto 

A aparência desses pets pode ser a mais variada possível e em relação ao seu temperamento, isso não é diferente. Cada gato é único e vai apresentar um comportamento diferente dependendo da sua origem, grau de domesticação, nível de sociabilidade quando filhote e pelo ambiente em que vive. Ousado, inteligente, acanhado, agitado, independente, carinhoso, brincalhão e muitos outros adjetivos podem definir os gatos domésticos de pelo curto.

Em relação à saúde, ela também depende de alguns fatores mencionados acima. Mas devido aos diversos cruzamentos que eles sofreram ao longo dos anos e a grande variação genética, esses pets possuem menos predisposição a doenças que são genéticas e/ ou hereditárias e podem viver de 12 a 15 anos, geralmente.

Apesar de ser um gato sem raça, eles são ótimos companheiros e merecem a chance de ter um lar com muito amor e carinho, com a vantagem ainda de serem de fácil manutenção, já que seus pelos são curtos e fáceis de escovar e higienizar. Aqui no Brasil, alguns criadores lutam para disseminar o brasileiro pelo curto, trabalhando em suas características para que, um dia, quem sabe, sejam tão populares como raça quanto são os exemplares de americano pelo curto.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Estudante de Medicina Veterinária, sonho que tenho desde criança, cresci com gatos e hoje sou uma felícia assumida. Tenho dois felinos resgatados: o Frodo e o Bilbo, que são considerados meus filhos de pelo. Meu propósito de vida é ajudar o máximo de pets possíveis e fazer com que eles fiquem mais felizes e saudáveis escrevendo para o blog da Petlove.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.