Gato ideal para pessoas idosas

Falar sobre “pets ideais” para este ou aquele perfil de pessoa é sempre muito arriscado, afinal, cada um tem suas próprias preferências e nem sempre a recomendação que cabe para um se aplica a outro.

Mas, de maneira geral, podemos traçar aqui um perfil de gato que vai se adaptar melhor ao estilo de vida das pessoas com mais idade, que estão em busca de um companheiro(a) mais caseiro e de um parceiro para atividades diárias mais tranquilas.

Gato-idosa-Petlove

Pesquisar é importante

Muitos filhos incentivam seus pais a adotarem um gatinho com o objetivo que o felino doméstico seja um parceiro de todas as horas para o seu “coroa” ou ajude a deixar o alto astral da casa da “nonna” sempre lá em cima. A intenção é nobre e os pets realmente têm o poder de tornar nossas vidas melhores, porém, uma pesquisa sobre o perfil do gato mais indicado para quem está na terceira idade é importante para que a nova relação possa prosperar.

Gatos mais apegados aos humanos e com menor nível de energia tendem a ser as melhores opções para os idosos que gostam de longas sessões de carinhos em seus bichinhos e não se importam em ter alguém como “sombra pela casa”. Sagrado da Birmânia, Maine Coon, Havana e Azul Russo são ótimos exemplos de gatos com este perfil.

Outro ponto importante para os vovôs: eles querem que seus pets recebam bem seus netinhos e possam curtir com a criançada uma tarde inteira de brincadeiras nos dias de visita. Então, melhor considerar aquelas raças que costumeiramente se entrosam rapidamente com os pequenos. Boas apostas seriam o Vira-lata (SRD), Ragdoll ou o Persa.

Socialização é tudo

Sempre é bom lembrar que uma socialização rica e precoce pode perfeitamente tornar qualquer gato (independentemente da raça) num parceiro ideal para qualquer pessoa. E mesmo as raças citadas aqui neste post precisam passar por um processo de adaptação e serem ensinadas dos “bons modos” que são esperados dentro de casa.

Também não podemos esquecer que a preocupação não deve se limitar apenas com os humanos, ou seja, mesmo que a busca seja por um gato que gosta de levar uma vida mais tranquila, não dá pra abrir mão de ter em casa um ambiente bem enriquecido, pois TODOS os gatos precisam atender os chamados de seus instintos para viverem plenamente e conseguirem se desenvolver física e mentalmente.

Antes de bater o martelo pela adoção, conversar com um médico veterinário especializado em comportamento felino ajuda muito! Recebendo as informações sobre o estilo de vida da pessoa, o doutor(a) pode indicar o caminho das pedras para o início de uma relação que tem tudo para ser inesquecível!

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.