Mudanças de comportamento em gatos idosos

Com o passar dos anos, seu gatinho mudou de comportamento? Acredite: isso é mais comum do que imaginamos. Muita gente acha que pelo fato dos gatos dormirem muito, eles não são animais ativos, mas isso não é uma verdade. Gatos são discretos e, por isso, algumas vezes parecem estar mais quietos do que realmente estão.

Felinos domésticos não precisam ir atrás de alimento – já que oferecemos comida pronta direto em seus potes – e isso faz com que sejam menos ativos de alguma forma, por isso é importante que os tutores os estimulem a brincar de “caçar” desde filhotes.

Vale lembrar que algumas raças são menos “animadas”. É comum que gatos como os persas, por exemplo, sejam mais calminhos e com a idade isso fique ainda mais evidente. É claro que podem haver exceções até mesmo dentro da raça, mas de modo geral eles são mais pacatos do que um SRD.  

Mudanças de comportamento em gatos idosos

A partir dos sete anos de idade, os gatos começam a ser considerados idosos/ sêniors. Com isso, não é incomum que eles façam coisas que não faziam antes (como xixi e cocô fora do lugar) ou passem a ter novos comportamentos, como miar alto e excessivamente, por exemplo.

Muitos gatinhos idosos possuem dores articulares e, com isso, usar a caixa de areia fica mais difícil e doloroso. Por esse motivo, muitos deixam de utilizar suas liteiras. Os hábito de higiene, como o de se lamber, pode passar a ser menos frequente, surpreendendo seus pais humanos que se acostumaram com um gatinho totalmente limpo.

Deixar de subir nos móveis também pode ser uma realidade para nossos pets mais senhores, que podem ter maior dificuldade em se equilibrarem, além de sentirem um desconforto maior pelo mesmo motivo citado acima.

O miar alto e de forma aleatória também é um sinal típico da senilidade de nossos felinos. Não se sabe ao certo o que faz com que se comportem assim, mas algumas vertentes do comportamento animal defendem que eles podem se sentir meio “perdidos” e, por isso, tentam miar mais alto para localizar/ chamar seus tutores ou irmãos pets.

Falta de apetite, diminuição na ingestão de água e cessar o se lamber podem indicar ainda problemas de saúde. Fique atento e sempre procure a orientação de um médico veterinário de sua confiança.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem três cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.