Necrose asséptica da cabeça do fêmur

Necrose asséptica da cabeça do fêmur

Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur.

Essa doença, também conhecida como osteocondrite juvenil, afecção de Legg-Perthes, necrose avascular e coxa plana, acomete, com maior frequência, cães de pequeno porte e na adolescência. É uma necrose que ocorre sem causa bacteriana e que ataca a cabeça e o colo do fêmur. Entretanto, há registros da doença em animais grandes e, também adultos. Não se sabe ao certo o porquê de essa necrose ter início, mas acredita-se que seja através de uma compressão dos vasos sanguíneos que não deixam o sangue chegar à região, e forma que ela é necrosada.

Inicialmente o sinal clínico observado é a claudicação (cãibra nas pernas), pois o pet sente dor e começa a dar sinais da lesão, mancando. A medida em que a doença evolui o cão pode não conseguir sustentar o peso do próprio corpo, pois os músculos glúteos e quadríceps tornam-se atrofiados. A evolução da doença é bastante rápida e, em seis ou oito semanas, o animal pode não conseguir mais andar.

A primeira coisa que deve ser feita é levar o animal à clínica veterinária, assim que o pet apresentar os primeiros sintomas. Lá, serão feitos os exames físicos e depois os radiológicos para que o médico veterinário possa fechar o diagnóstico e determinar o tratamento. No raio X, poderão ser vistos vários focos de redução da densidade óssea na cabeça e no colo do osso.

O tratamento cirúrgico é o mais indicado e o que tem melhores resultados. Durante a cirurgia é feita a ressecção da cabeça e colo femorais e, caso obtenha sucesso, o animal voltará a andar e correr normalmente. Durante o pós-cirúrgico, ele precisará ficar com seus movimentos reduzidos, utilizando curativo na perna operada. O dono deverá ter cuidados redobrados em relação à higiene e limpeza dessa região e o médico veterinário indicará a medicação adequada para aliviar a dor e acelerar o processo de recuperação do cão. Uma leve claudicação pode permanecer mesmo após a cirurgia, mas sem que o animal sinta dor. Dependendo do caso, o cão precisará de fisioterapia para voltar a mover a perna e recuperar o tônus muscular, com exercícios que podem ser feitos inclusive em piscinas, orientados  pelo profissional responsável por cuidar da saúde do animal. O dono deverá providenciar um local confortável e tranquilo durante o período de recuperação do bichinho, fazendo uso de almofadas, edredons e colchonetes para que ele fique aquecido e possa repousar.

Desde que o tratamento se inicie logo ao serem percebidos os primeiros sintomas e os devidos cuidados sejam tomados no pós-operatório, o cãozinho se recuperará prontamente e logo voltará a brincar.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • quero saber como cuidar de uma pata com inicio de necrose……….tentaram dar soro e não conseguiram pegar a veia , criou um hematoma e agora cheira mal e esta preta, me ajude por favor

Deixe um comentário