Número de gatos deve superar o de cães em poucos anos

O cachorro sempre foi reconhecido como “o melhor amigo do homem”, mas verdade é que os gatos também estão muito perto de atingir este mesmo posto. De temperamento único, eles cativam pessoas por onde passam. De acordo com um levantamento feito pelo Instituto Pet Brasil, nos últimos seis anos houve um aumento de 8,1% no crescimento de gatos em casas brasileiras contra somente 3,8% de cães.

Apesar de nem sempre este crescimento ficar tão evidente, basta lembrarmos que grande parte dos gatos vive dentro das casas e, por serem animais naturalmente mais discretos, nem sempre são tão notados quanto os cães que frequentam mais locais públicos conosco no dia a dia, por exemplo. Além disso, é raro que alguém tenha somente um gatinho em casa. Há quem diga até que gatos são viciantes! 

Hoje, contamos com quase 24 milhões de gatos no Brasil e 54,2 milhões de cachorros, porém com a diminuição do tamanho das residências e com o estilo de vida cada vez mais frenético e workaholic da maioria da população, a tendência é que isso mude em pouco tempo. Segundo o IBGE, temos 132,4 milhões de animais de estimação no País, contando também com peixes, répteis, roedores e lagomorfos (coelhos).

O levantamento ainda apontou que o maior número de gatos do Brasil está em São Paulo, com 21,6%, seguido pelo Rio de Janeiro com 9,1% e Minas Gerais e Rio Grande do Sul, ambos com 7,2% cada. O Estado de São Paulo conta ainda com o maior número de cachorros, com 24,5%, estando à frente de Minas Gerais, com 10,0%.

Levando em conta o grande crescimento da popularidade dos gatos no Brasil – algo que já aconteceu em outros Países -, acredita-se que a partir de 2022, teremos um cachorro para cada gato por aqui. Em 2023, porém, poderá ocorrer uma reviravolta, quando os felinos domésticos ultrapassarão os cães

Vale lembrar que, embora os gatos durmam bastante durante o dia e pareçam não precisar de tantos cuidados como os cães, eles necessitam de carinho e atenção da mesma forma. Alguns especialistas em comportamento defendem que se você trabalha o dia todo e não tem tempo para ter um cão, você pode ter um gato, desde que este seja de pelúcia.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem dois cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.