Pesquisa revela que perder um cão pode ser tão doloroso quanto a morte de um familiar

Perder um amigo, familiar ou algum ente querido sempre será um momento difícil e completamente doloroso. Contudo, perder um animal de estimação pode trazer o mesmo sofrimento, é o que diz uma pesquisa científica realizada pelo Official Journal of the Human Behavior and Evolution, que faz publicações sobre comportamento humano.

De acordo com os estudos, os vínculos que os pais formam com seus pets podem ser retratados como tão sólidos quanto as conexões que formam com as pessoas. Nosso cérebro enxerga nossas ligações da mesma forma, já que os hormônios que são liberados pelo nosso corpo quando se une aos nossos animais de estimação são os mesmos que liberamos quando nos unimos aos membros da família. 

Além disso, a pesquisa explica que o luto pode ser ainda mais difícil quando comparado à morte de uma pessoa. Efetivamente, a sociedade colocou em prática rituais que ajudam a superar momentos de perda como funerais ou comemorações religiosas. Por outro lado, não há nada muito parecido referente à morte dos animais domésticos. Longe disso, as pessoas que sofrem com a perda de seu pet chegam a ser até ridicularizadas. O falecimento dos cães e gatos é difícil por causa de sua natureza, já que são animais que trazem sentimento incondicional, os tornando parte da família. 

 

Cão: historicamente o melhor amigo do homem

O cão, definitivamente, ocupa um espaço especial dentro do coração dos seres humanos. Protetores das comunidades e rebanhos, eles foram domesticados há mais de 10 mil anos e, progressivamente, foi desenvolvido um laço extraordinário entre homens e esses peludos.  Na região da Catalunha, na Espanha, recentemente foram encontrados túmulos de homens que foram enterrados junto à seus cães. Segundo pesquisadores, os esqueletos dos animais eram colocados perto de seus pais para os acompanhar na vida após a morte.

Não é surpresa que as pessoas respondam positivamente todo o afeto, assistência e lealdade que os cachorros nos proporcionam. Outros estudos comprovam que os pets nos trazem total bem-estar, elevando até mesmo a expectativa de vida de quem tem um cãozinho em casa.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.