Pets não devem ser opção de presente para o Dia dos Namorados

Petlovers certamente adorariam ganhar de presente de Dia dos Namorados um pet, mas levando em conta que animais não devem ser tratados como objetos e que adotar um peludo é algo muito sério, acreditamos que esta não seja uma data ideal para tomar essa decisão.

Precisamos ter em mente que levar um pet para casa gera consequências para toda a família, além de impactar diretamente na vida do novo filho de quatro patas. Ter um ou mais pets requer um planejamento que envolve questões como espaço disponível, dinheiro, tempo e momento de vida.

Planejar é preciso

Ter um animalzinho somente por ter não faz sentido e eles precisam muito mais do que comida e água. Se o casal é do tipo que adora viajar, onde o cachorro ou gato ficaria em férias e feriados? Ele iria junto, iria para um hotel ou ficaria com alguém da família? O casal é extremamente ocupado, com uma vida social agitada e não tem tempo para nada? Quantas horas por dia ele ficaria sozinho e sem atenção?

Cães e gatos precisam de companhia, amor, dedicação e atenção e muitas vezes acabam influenciando e privando seus pais humanos de algumas questões. Um filhote, por exemplo, por mais que seja super fofo, pode exigir demais do casal, pois precisam ser adequadamente ensinados e socializados.

Surpreender seu par pode não ser legal

Agir por impulso e apenas para surpreender a outra pessoa não é uma boa opção. Ter um animal pede mudanças e adaptações no dia a dia de todos os envolvidos e pode não ser o que o outro deseja neste momento.

Quando compramos ou adotamos um cachorro ou gato, precisamos saber que estamos levando para nossas vidas um ser com emoções profundas e complexas que não sabe se expressar da mesma forma que nós, mas que também possui suas necessidades e expectativas.

Escolha uma outra data e pesquise bastante

Dito tudo isso, pense bem se ter um pet é mesmo uma opção para o casal. Muitas vezes, em caso de separação, são os pets quem sofrem, sendo deixados de lado ou até sendo abandonados em algumas ocasiões.

Se você realmente está disposto a ter um filho de quatro patas com seu amor, pesquise entre as diversas opções disponíveis até conseguir decidir entre adotar um pet de uma ONG ou protetor, comprar em um local/ criador de confiança, pegar um filhotinho ou adotar um animalzinho adulto.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem dois cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

4 Comentários

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.