Preparação Física dos Cães

Assim como as pessoas, os pets também precisam de exercícios! Uma vida sedentária não faz bem a ninguém, nem mesmo a um animalzinho de estimação. Então, que tal unir o útil ao agradável e levar o melhor amigo do homem para exercitar o corpo e dar umas voltas?

No geral, os exercícios físicos mais suaves como caminhadas, brincadeiras e corridas com o dono fazem bem à maioria dos cães, desde que estes não tenham nenhum problema de saúde que possa ser agravado com a atividade. Em alguns casos, o dono resolve treinar realmente o cão para corridas longas ou para exercícios, como o agility. Como resultado, o cãozinho desenvolve musculatura e ossos fortes, além de adquirir mais resistência para exercícios físicos. Entretanto, antes de começar é necessário tomar alguns cuidados.

Antes de iniciar as atividades, é importante que o animal passe por uma avaliação feita por um médico veterinário, como exames cardiovasculares, raio x de coluna e outras partes do corpo, hemograma entre outros, para a certeza que o animalzinho está realmente preparado para a atividade. Se tudo estiver bem e ele for liberado pelo médico veterinário, os exercícios podem ser estimulados aos poucos.

No começo, é bom introduzir o hábito do exercício ao ar livre com o uso de halteresfrisbees  ou brinquedos de látex, pois são os mais indicados para que cães se iniciem nas atividades. O dono deve também respeitar sempre os limites do animal e deixá-lo descansar e beber água com o auxílio de bebedouros portáteis, além de alinhar uma rotina nos horários de outras atividades, como comer e dormir. Depois disso, a atividade pode evoluir para caminhadas que podem ser de três vezes por semana, começando com um ou dois quilômetros de acordo com a resistência do bichinho para ir aumentando aos poucos. É importante lembrar que a velocidade inicial da caminhada não deve ser alta, pois o cãozinho ainda é um iniciante na prática.

Há outros exercícios alternativos excelentes como a natação, esteira ou o próprio agility, que podem ser usados paralelamente com as outras atividades à medida que a resistência do cão for aumentando. Os cães filhotes, por serem frágeis não devem ser submetidos a exercícios que ofereça risco a eles, como por exemplo, saltos de obstáculos. O bichinho ainda em fase de desenvolvimento e impactos grandes ou esforços excessivos podem trazer problemas ósseos neles.

Como dicas adicionais, o exercício deve ser uma atividade alegre e prazerosa ao animalzinho para que faça bem à sua saúde e à manutenção do seu peso, portanto nunca deve ser um momento em que o pet chegue à exaustão. As vitaminas, suplementos entre outros não devem ser usados, a não ser que sejam recomendados pelo médico veterinário. Independente em que fase e qual o tipo de exercício que o bichinho já esteja fazendo, é importante que ele nunca seja feito nas horas mais quentes do dia. Além disso, o dono sempre deve estar junto com o animal na hora da atividade, principalmente se for natação, garantindo que o cachorro estará bem e seguro durante o exercício.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário