Quais alimentos humanos os gatos não podem comer?

Todo alimento que não seja ração, seca ou úmida, gera um ponto de interrogação gigante na cabeça dos pais de pets quando eles pensam em oferecer aos bichinhos. Para os gatos, então, as dúvidas parecem ser ainda maiores, pois eles têm a fama (injustificada) de serem bem mais sensíveis que os cães.

A verdade é que boa parte dos alimentos que nós consumimos podem ser nocivos para os animais, principalmente os temperados e todos aqueles industrializados. Como não dá pra ter um médico veterinário por perto toda vez que a dúvida aparecer, nós listamos alguns alimentos que devem ser riscados do cardápio do seu felino.


Leite e laticínios

A gente cresceu vendo imagens de gatinhos tomando leite no pires e acabou não vendo mal nenhum em oferecer um pouco do alimento de caixinha para o bichinho. Porém, o leite e seus derivados podem não cair nada bem no estômago do felino, causando problemas e diarréias. Alguns bichanos, inclusive, são intolerantes à lactose.

Alimentos com cebola, cebolinha e alho 

Os condimentos em geral não devem fazer parte da dieta do pet, principalmente esse trio, que contém agentes oxidantes que podem danificar as células sanguíneas frágeis dos gatos.

Nozes

Assim como a macadâmia, as nozes são tóxicas para o gato. No caso específico das nozes, elas podem causar vômitos ou quadros de diarreia por conta da quantidade de óleo e gordura que possuem. Isso sem falar que elas podem fazer o animal engasgar.

Uvas e uvas passas

Frutas cítricas como a uva são tóxicas para cães e gatos e podem causar insuficiência renal aguda. Até mesmo a uva passa pode fazer estragos no organismo do bichinho, principalmente nos rins que são frágeis.

Alimentos gordurosos

Sobrou aquela pelinha do frango ou do peixe frito e você pensou em deixar o seu filho de quatro patas se saciar. Além de contribuir para o obesidade do gato, esteja preparado para lidar com o mal-estar dele e, inclusive, limpar toda a sujeira que ele fizer.

Café, chocolate e cafeína

Não, não e não… evite dores de cabeça para você e dores abdominais no felino. Esses alimentos, que para nós funcionam como um estimulante, para os felinos são apenas bombas tóxicas que podem abreviar (e encarecer) a visita ao médico veterinário. 

Como a diversidade de alimento é numerosa, assim como os riscos, o melhor a se fazer é procurar sempre a ajuda de um médico veterinário de sua confiança para saber o que pode ou não ser oferecido ao pet. Mesmo com os alimentos liberados, fique atento às quantidades e frequências para não colocar tudo a perder.

Ficou curioso para saber mais sobre a saúde dos gatos? Então confere o Podcast Petlove, que traz entrevistas com profissionais do universo pet.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

É jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.