Qual a Diferença Entre Cágado, Tartaruga e Jabuti?

É muito frequente as pessoas chamarem tartarugas de jabuti, cágado de tartaruga e assim por diante, justamente por desconhecerem as diferenças entre eles. Cada espécie tem um habitat específico e características morfológicas presentes nos cascos, nas patas e nos pescoços, que permitem a diferenciação com certa facilidade.

As tartarugas têm certas peculiaridades fáceis de distinguir dos cágados e jabutis, pois são quelônios e podem ser tanto marinhas quanto de água doce, possuindo patas modificadas em forma de “remo” e o corpo mais achatado para facilitar seus movimentos dentro d’água. Elas costumam ir a terra para colocar seus ovos, encolhem a cabeça no casco para se esconder ao invés de dobrá-la para o lado como os cágados e na natureza se alimentam de moluscos, algas, crustáceos e peixes.

Já o jabuti não vive na água, é um animal exclusivamente terrestre. Tem casco bem mais alto que os demais e as patas traseiras têm formato cilíndrico, que fazem lembrar patas de elefante. Outra diferença é que, quando escondem a cabeça, retraem o pescoço verticalmente para dentro do casco e não lateralmente, como os cágados. Os machos têm o plastrão (parte ventral do casco) côncavo para facilitar a cópula, se encaixando sobre a fêmea. Esse bichinho é bastante lento e come de tudo, preferencialmente vegetais.

O terceiro e último é o cágado, um quelônio exclusivamente de água doce que vive em rios e lagos. Suas principais características são: pescoço bem mais longo, que se dobra para o lado para se esconder ao invés de retraí-lo como a tartaruga, além de patas com membranas entre os dedos e unhas que facilitam o deslocamento na terra. Os cágados são muito ágeis na água por ter uma carapaça mais achatada do que o das tartarugas, delgada e hidrodinâmica que facilita a natação. Eles são carnívoros e se alimentam principalmente de peixe e costumam sair para a beirada dos lagos para tomarem sol.

Para ter um desses animais em casa, é necessário que sejam legalizados pelo IBAMA. No lar, a pessoa precisa providenciar um habitat e acessórios para alimentação adequados, vitaminas se necessário e luzes e aquecedores para o inverno, pois são répteis e tem sangue frio. Além disso, cada uma dessas espécies necessita de alimentação adequada para garantir a saúde do bichinho.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário