Alergias em Cães e Gatos

Assim como os humanos, os animais também podem ter alergia às mais diferentes coisas. A alergia consiste em uma resposta exagerada que o organismo animal tem a determinadas substâncias (chamadas de alérgenos), que no geral, não causariam danos.

Essas substâncias, os alérgenos, que desencadeiam todo esse processo, podem ser inaladas, ingeridas, injetadas ou apenas colocadas em contato com a pele e já causarem os sinais da alergia. Assim que entram em contato com o organismo do animal, o mecanismo de defesa do corpo já é ativado e começa a liberar protetores, como a histamina, tentando livrar o organismo do que não for bom para o sistema metabólico do bichinho. Essa histamina e as substâncias parecidas que são liberadas, é que causam os sinais clínicos da alergia.

Os sinais clínicos podem ser diferentes, dependendo do tipo de alergia que o pet tem. Os mais frequentes são os sinais que aparecem na pele, há queda de pelo, coceira excessiva, vermelhidão e até uma irritação maior na pele e o proprietário pode notar que a mesma está mais avermelhada ou possui algumas bolinhas. O animalzinho pode também ter inchaços na boca, olhos, ou em local específico que entrou em contato com o alérgeno.

Fungos (os bolores), ácaros, tecidos das camas, tapetes, produtos de limpeza usados na limpeza de ambientes, alimentos e até mesmo a picada de pulga podem desencadear um processo alérgico no pet. Embora já existam alguns testes alérgicos que o médico veterinário possa fazer para tentar descobrir o que está causando o problema, nem sempre a descoberta é fácil. Alguns animais têm alergias tão específicas que os próprios exames não detectam e o proprietário precisará ter paciência para, de acordo com as instruções veterinárias, ir alterando e testando cada item, até descobrir o alérgeno.

A alergia não tem cura, mas tem tratamento de controle e o animal pode viver perfeitamente bem com ela, desde que controlada. Há algumas vacinas específicas que podem ser usadas. Esse procedimento é conhecido também com o nome de imunoterapia, costumando dar bons resultados. A retirada do que desencadeia todo o processo alérgico é extremamente necessária. Por exemplo, se o animal tem alergia à carne bovina, deve-se oferecer uma ração feita à base de carne de ovelha ou de frango, para evitar os sinais clínicos. Tirando o que causa a alergia e tendo os cuidados necessários indicados pelo veterinário,  a saúde do animal será garantida e ele viverá bem e por muitos anos.

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

Deixe um comentário