Quantos anos vive um cachorro vira-lata?

Há quem diga que os cachorros vira-latas ou sem raça definida (SRD) são mais fortes do que os de raça, mas isso se deve, na verdade, ao fato de não terem em sua carga genética (na maioria das vezes) problemas típicos de animais puros. Apesar disso, os vira-latinhas precisam dos mesmos cuidados que os demais, como boa alimentação,  visitas ao médico veterinário, vacinas e muito amor.

Como variam muito de tamanho e porte físico, os cachorros vira-latas não possuem um padrão previamente definido e, por isso, a expectativa de vida deles gira entre 14 e 18 anos. Isso porque cachorros menores tendem a viver mais, enquanto os gigantes possuem maiores chances de viverem menos.

Por que cachorros grandes vivem menos?

Algumas linhas de estudos acreditam que os radicais livres é que sejam os responsáveis pelo tempo de vida dos cachorros e, como os pets grandes crescem muito rápido, eles “utilizam” radicais livres em mais quantidade, danificando suas células e em alguns casos auxiliando no surgimento de tumores e sinais de envelhecimento precoce.

Cuidar bem é sinônimo de vida longa

Cachorros bem cuidados e que têm suas necessidades supridas da maneira adequada tendem a ser mais saudáveis e, com isso, vivem mais. Quando oferecemos uma ração balanceada para nosso pet, o incentivamos à prática regular de exercícios físicos e mentais e o oferecemos experiências de vida enriquecedoras, que exploram os instintos de sua espécie, é esperado que este peludo tenha uma vida equilibrada e feliz, resultando em bem-estar e qualidade de vida.

Pense no tempo de vida ao adotar

Antes de adotar um filho de quatro patas, precisamos levar em conta que ele ficará conosco por uma média de 15 anos, mas com os avanços da medicina veterinária atual, é bem possível que os pets de hoje vivam mais do que isso.

Um cachorro idoso requer cuidados especiais e muitas vezes demanda da família mais do que o habitual. Assim como os humanos, os pets também passam a te e é injusto deixá-los de lado depois de tantos anos juntos.

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem três cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

9 Comentários

  • Ola Jade…
    Tenho uma cachorra SDR
    Peguei ela com dois anos, e sempre tive um problema para ela comer ração, acho que pelo fato de morar muito tempo com outras pessoas ela acustumou a comer comida. Já fiz a tentativa de várias rações,fico na dúvida se dar comida faz mal ou nao.
    Você tem alguma dica?
    Desde já agradeço

    • Olá Bianca.

      Não sou a Jade, mas vou te responder.

      Já vi várias pesquisas que dizem que na verdade dar comida é mais saudável do que ração, pois as rações estão cheias de corantes, conservantes e outras coisas prejudiciais. Nao tem problema dar comida, só tem que ter cuidado com os temperos e os alimentos que os cachorros nao podem comer, além de ver se está dando a quantidade certa de proteinas e outros nutrientes que a sua cachorra precisa.

      • Olá, Ana Paula! Tudo bem? Na verdade, as rações super premium são de excelente qualidade e são as mais indicadas para a alimentação dos pets. Estudos mais recentes mostram que a comida não tem suprido as necessidades de cães e gatos como deveriam. É claro que existem exceções neste sentido, mas ainda precisamos ir muito além no balanceamento nutricional e de suplementação para chegarmos perto do que eles realmente precisam para se manterem fortes e saudáveis.

    • Olá, Bianca! Tudo bem? Oferecer comida para nossos pets não é muito indicado, a menos que a dieta seja elaborada por um médico veterinário ou zootecnista. Embora hoje em dia esteja na moda oferecer alimentação natural para nossos pets, existem pesquisas que comprovam que a maioria deixa a desejar, causando deficiências nutricionais. Consulte um médico veterinário de sua confiança para elaborar um cardápio bom, com suplementação, caso queira manter a comida para ela, mas o ideal seria ir introduzindo aos poucos a ração (mesmo que seja uma mistura do tipo seco com o úmido, que costuma chamar mais a atenção dos nossos animais). Um abraço!

  • Oi, Jade.
    Boa tarde!
    Ganhamos uma boa cadelinha há um mês, ela é uma SRD, mas é a nossa babydog.
    Estamos tentando adestrá-la quanto a fazer as necessidades dela no lugar certo e está complicado.
    Você pode me orientar o que fazer?

  • Boa noite, Jade! Eu tenho boder coller, que urina em todo lugar. Já comprei um tapete higienico e pip pop. Tento adestra- lo, mas , ele é muito agitado. Gostaria de saber alguma orientação sua.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.