Cadastre-se e ganhe 20% OFF na primeira assinatura!

7 sinais que seu gato está doente

Os gatos são animais estóicos, ou seja, tendem a esconder suas emoções para se protegerem, já que na natureza, além de exímios caçadores, eles também são presas. Por essa razão, é importante que todos os tutores saibam dos principais sinais que seu gato está doente.

Eles escondem as suas dores emocionais e também físicas no intuito de não demonstrar fraqueza e, assim, perder seus recursos para outro animal (mesmo que ele seja o único da casa) e também para não serem atacados por seus predadores.

Os felinos adoram manter a sua rotina e ter uma vida previsível e com total controle do seu território. O simples sinal de alguma mudança na rotina e no comportamento do seu gato de um já pode ser um importante indicativo de pedido de ajuda.

gato doente, com um termômetro na boca

Veja 7 sinais que seu gato está doente

1- Alteração na respiração 

A respiração de um gato saudável é quase imperceptível, pois ela costuma ser muito suave. Gatos respirando com a boca aberta e ofegantes, podem estar precisando urgentemente de ajuda. Pode ser um simples sinal de estresse ou de doenças mais graves, e de até emergências como uma intoxicação e traumas.

Tosse e espirros (mesmo não tão frequentes) também podem indicar doenças como asma, pneumonias e bronquites.

2- Alteração de peso

Qualquer alteração significativa no peso (aumento ou diminuição) pode ser indicativa de algum problema com o seu gatinho. Use sua balança para acompanhar essa evolução.

 A dica é pesar o seu gato toda semana e ir anotando em um caderno. Um aumento ou perda de 200 gramas parece pouco para o ser humano, mas para um gato adulto já é suficiente para que isso seja investigado.

3- Alteração na ingestão de água

Assim como o apetite, o aumento ou queda significativa da ingestão de água também pode ser um sinal de alguma doença. Beber mais água pode ser sinal de diabetes, problemas renais e também de desidratação. 

Lembre-se de que se deve trocar água dos potes pelo menos uma vez ao dia. Em dias quentes, busque trocar com ainda mais frequência a fim de estimular a ingestão hídrica.

4- Alteração na coloração das gengivas 

A gengiva dos gatos possui uma coloração rosada, e essa cor pode variar de tom nos felinos. Gengivas amareladas, azuladas, esbranquiçadas ou até mesmo muito vermelhas são importantes sinais e devem ser considerados.

Qualquer alteração na coloração da gengiva, procure seu médico-veterinário de confiança, ele é a única pessoa capacitada para dizer se seu gato realmente está doente.

5- Alteração no sono

Observe sempre as alterações no sono do seu gato. Os gatos são animais crepusculares e costumam ter mais energia no início da manhã ou no final de tarde. 

Os felinos também costumam se adaptar bem à rotina e aos horários dos seus tutores, porém, alguns com problemas de comportamento como ansiedade e depressão, podem ter alteração de sono e na sua atividade também. 

Dor, problemas relacionados à velhice (como a disfunção cognitiva), problemas neurológicos, respiratórios e do coração podem deixar os gatinhos menos ativos e com mais sono. 

Com gatos mais agitados devem investigar e descartar doenças em geral e também é indicado o acompanhamento de um profissional especializado em comportamento, já que em alguns casos, o problema é apenas uma falta de equilíbrio na rotina de brincadeiras com o seu bichano. 

6 – Vômitos em gatos 

Não é normal um gato vomitar. Nem vomitar as famosas bolas de pelos. Os pelos deveriam ser digeridos pelo gato e não se acumular em forma de bolas e nem estar nas fezes.

Todo vômito em gato deve ser investigado, e as principais causas são: 

  • Doenças em geral 
  • Estresse
  • Falta de escovação 
  • Dieta inadequada
7 – Alterações no comportamento

Qualquer alteração no comportamento do seu gato deve ser investigada. Como os felinos não falam, eles expressam os seus problemas e doenças por meio da mudança do seu comportamento.

     Entre os comportamentos mais frequentes estão:

  • Mudanças no local do xixi e cocô (geralmente fora da caixa)
  • Agressividade
  • Lambedura excessiva
  • Aumento ou diminuição de atividades como brincar e subir nas coisas
  • Vocalização excessiva (quando o gato está miando muito) 

 Assim como no ser humano, os gatos também sofrem de doenças emocionais. E elas podem estar acontecendo em conjunto ou isoladas das outras doenças que costumamos chamar de “físicas” (como as citadas acima).

Sabendo disso, precisamos ficar sempre atentos a possíveis modificações de comportamento e sinais dados pelo nosso gatinho. Agora que você já sabe de alguns sinais que seu gato está doente, visite o blog da Petlove para mais dicas e informações sobre saúde felina!

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Isabela Zitti

É Médica Veterinária Especializada em Comportamento Felino e com pós- graduação em Clínica Médica de Felinos. Possui 10 gatos ( 8 resgatados da rua) que são o amor da vida dela, e esse amor a fez dedicar-se exclusivamente ao atendimento comportamental de felinos.
Isabela possui várias certificações internacionais e realiza consultas, cursos e palestras por todo o país.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.