Síndrome de cushing em cães: o que é e porque acontece

A síndrome de cushing acontece quando hormônios produzidos pelas glândulas adrenais estão circulando em maior quantidade no organismo do cachorro. Também chamada de hiperadrenocorticismo, é uma doença endócrina que geralmente tende a acometer cães mais velhos, sendo os sinais clínicos os mais variados, dificultando na observação do problema e no diagnóstico. Confira a seguir o que é a síndrome de cushing e porque ela acontece.

O que é a síndrome de cushing?

As glândulas adrenais ou suprarrenais estão localizadas próximas aos rins e produzem hormônios que são fundamentais para o funcionamento do corpo. Um dos hormônios mais importantes que é produzido pelas glândulas adrenais é o cortisol, um glicocorticoide responsável pelo estímulo do estresse, controle de peso, por manter o nível de açúcar no sangue ideal e ainda combater infecções. Se os glicocorticóides, como no caso do cortisol, estão em excesso no organismo, desencadeiam a síndrome de cushing.

Quais são as causas do hiperadrenocorticismo

O excesso de glicocorticóides no organismo do cachorro não é normal e a síndrome de cushing pode apresentar três principais causas:

1. Causa dependente da hipófise: É a forma mais comum que essa doença apresenta, afetando cerca de 80% dos cachorros que são diagnosticados com hiperadrenocorticismo. A hipófise ou glândula pituitária está localizada na base do cérebro e é responsável por controlar os níveis de glicocorticóides que são produzidos pelas glândulas adrenais. Quando a hipófise está prejudicada, não consegue controlar esses níveis, aumentando a quantidade dos hormônios na circulação sanguínea. Geralmente é um tumor que prejudica o funcionamento da hipófise, fazendo com que a hipófise produza ACTH, um hormônio que estimula as glândulas adrenais a produzir mais cortisol (mesmo sem necessidade). 

2. Tumor da glândula adrenal: Aproximadamente 15% dos cães diagnosticados com a síndrome de cushing possuem um tumor nas glândulas adrenais. Os tumores na adrenal têm maior incidência maligna, por isso é mais perigoso e há risco de complicações sérias.

3. Causa iatrogênica: O hiperadrenocorticismo também pode ser desencadeado pelo uso prolongado de medicamentos esteróides orais ou injetáveis. Por isso, nunca deve-se medicar o cachorro sem a orientação de um médico veterinário. 

Sinais clínicos da doença:

Independentemente da causa, os sinais clínicos de um cachorro está com síndrome de cushing geralmente são parecidos, mas infelizmente podem demorar para aparecer. Dentre os mais observados estão:

  • Aumento da ingestão de água.
  • Aumento da ingestão de alimentos.
  • Urina com maior frequência.
  • Cansaço e apatia.
  • Pelagem opaca, sem brilho e queda de pelo.
  • Infecções na pele e lesões cutâneas.
  • Inchaço abdominal.

Ao suspeitar que seu cachorro está doente, o melhor a fazer é levá-lo ao médico veterinário. O profissional será capaz de diagnosticar e te aconselhar sobre como lidar com o hiperadrenocorticismo de seu cachorro. 

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.