Temperamento do Dachshund

Você pode até tentar dizer somente o nome da raça, mas quando perceber a cara de interrogação no seu interlocutor será incentivado a complementar “Aquele cachorro salsichinha”. É assim que os cães dessa raça, famosos no mundo todo, são popularmente conhecidos no Brasil. Super agitados e sempre alertas, eles são excelentes companheiros para um passeio na rua ou para brincadeiras em casa.

O nome Dachshund (dachs significa texugo e hund – cachorro) faz referência a origem do animal que foi criado para caçar raposas, coelhos, texugos, é claro, e outros animais em túneis. Por conta desse passado perseguidor ele mantém a sua excelente habilidade em cavar até hoje e vai adorar cavucar o seu jardim se lhe for permitido. 

Os pais dos cães dessa raça admiram o fato do corpo ser mais extenso do que alto e também o barulho que as patinhas curtas do animal fazem eles correm pela casa. Aliás, correr é uma das suas atividades preferidas, pois é o tipo de cachorro ligado no “220v”, que está sempre procurando alguma diversão e convidando as pessoas para uma nova brincadeira. E é bom fazê-lo gastar bastante energia para manter seu corpo sempre musculoso, do contrário, ele tenderá a ficar obeso e correr o risco de desenvolver uma série de doenças.


Bastante independente e inteligente, o Dachshund adora propor as próprias regras quando se trata de brincar, por isso, o treinamento precoce e constante é recomendado (uma torcida para o salsichinha ter boa vontade vai bem também rs). Como é um cão caçador por natureza, pode dar um pouco de trabalho com pets de outras espécies e a socialização supervisionada é necessária para evitar acidentes.

Uma peculiaridade do peludinho é estreitar relacionamento com uma única pessoa, é pra ela que o cãozinho vai direcionar a maioria dos seus esforços e atenção, com disposição para estar presente boa parte do tempo. Se você for essa pessoa presenteada com a paixão do salsichinha prepare-se para retribuir com muita atenção, carinho e disposição para acompanhá-lo nas atividades. Uma caminhada ou até mesmo corridas curtas vão fazer a alegria do bichano.

Uma dica que vale ouro e merece ser compartilhada é a seguinte: sempre que for pegar um cão dessa raça no colo, não esqueça de apoiar as costas dele com um dos braços, como ele tem o dorso comprido, está mais suscetíveis a lesões nas costas.

Ficou curioso pra saber ainda mais sobre esse simpático cãozinho? Então confere o descritivo completo que a Petlove disponibiliza na página de raças.   

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

É jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.