Transtornos psicológicos nos animais de companhia

Transtornos psicológicos nos animais de companhia - Petlove - O Maior Petshop Online do Brasil

Transtornos Psicológicos nos Animais de Companhia

Quem pensa que os pets estão a salvo de sofrerem transtornos psicológicos, comete um engano. Distúrbios de humor, ansiedade, fobias e depressão são problemas que podem acometer os pets com certa frequência, especialmente os cães, que são mais sensíveis e dependentes de seus donos.

Os animais de companhia, após um longo processo de domesticação, se distanciaram muito da sua natureza primitiva. Deixaram seu mundo natural para viver no universo humano, porém carregam consigo alguns de seus instintos, como, por exemplo, o de viver em matilhas organizadas, em hierarquia, onde um cão dominante assume o comando sob os outros membros. Cães agressivos, que se apossam de objetos ou partes da casa, podem ter como origem do seu comportamento o instinto dominante, por isso é importante que o dono entenda e saiba conduzir tais situações, a fim de não permitir que o cão adote essa postura de dominador. Para isso, o dono deve sempre se colocar na posição de elemento dominante da matilha canina, e nunca no lugar de pai ou mãe, tratando o animal como se fosse uma criança. O cão precisa confiar nele como um líder, não temê-lo ou dominá-lo.

A humanização dos animais é uma das principais causas de transtornos psicológicos em pets. Por esse motivo, é importante que os donos avaliem se está havendo supressão dos instintos do animal, o que pode acontecer quando vive em um ambiente que não lhe permite expressar seus comportamentos naturais, como o comportamento lúdico (brincadeiras), latidos, miados, sonecas, socialização, entre outros.

Com a rotina de trabalho e estudo da maioria das pessoas, os pets acabam passando muito tempo solitários, o que pode ser o estopim para quadros de depressão ou ansiedade. O dono precisa avaliar, antes de adquirir um pet, qual sua disponibilidade de tempo para dispensar cuidados ao seu bichinho, e, a partir dessa avaliação, escolher qual animal melhor se encaixa em sua rotina.

Alguns animais não se adaptam a apartamentos, como cães de porte grande, que necessitam de mais espaço para sua movimentação. Por isso, é importante pensar adiante, avaliando se o animal adulto vai viver bem no ambiente em que pretende criá-lo. Para driblar a solidão dos pets, enquanto os donos estiverem fora, ter um segundo animal pode ser uma opção interessante, desde que exista espaço para tal. Para gatos e cães menores, que vivem bem em apartamentos, é recomendado disponibilizar brinquedos, que distraem o animal. Também é importante impor limites, caso seja necessário restringir alguma área da casa, pode-se empregar grades de porta. Nesse sentido, vale ressaltar a importância da limpeza de ambientes também.

Animais que se sentem sozinhos constantemente tentam chamar a atenção dos donos, que não devem ceder, caso apresentem comportamentos indesejados, como latidos e choros exagerados, xixi e cocô em locais inadequados, arranhar ou mastigar mobílias. Os pets precisam de rotina, atenção e limites, tudo na medida certa.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • OI Bruno… Tô com um problema muito grande. Tenho um Cão Beaglee de seis anos e a três meses atrás ele ao defecar gritava como se sentisse dor. Levei ao veterinário, ele foi examinado e o veterinário fez exame de próstata, examinou as glândulas e espremeu o líquido,fez exame de sangue e estava tufo bem. O levei para casa e os sintomas continuaram e eu notei que se tratava da cauda, dei antiflamatorio e ele melhorou. Agora, no dia 3 de outubro ele amanheceu novamente com dor para defecar,mas notei que a cauda estimava bem mais grossa, acho que machucou coçando,mas dias depois a cauda melhorou, mas aparentemente, agora ele sente coçeira no ânus e fica tentando se esconder,e por conta disso coçou tanto a cauda que feriu. Já dei remédio de verme ontem,por que descartei a possibilidade de ser as glândulas, sendo que quando o levamos para passear ele conseguiu se aliviar… Enfim estou desesperada, porque já não sei mais o que pensar…acho que juntou tudo é mais uma dose psicológica, porque o comportamento dele mudou muito. Por favor…. Se vc puder me dar uma luz, eu lhe seria muito grata. Pois não sei mais o que fazer. Obrigada

Deixe um comentário