Alimentando Filhotes de Calopsita

Na chegada de filhotinhos em um viveiro adequado onde as calopsitas não sofrem estresse, os pais (tanto o macho quanto a fêmea) se revezam instintivamente para alimentá-los, pois enquanto um busca a comida o outro toma conta do ninho. Nessa situação, o dono deve oferecer alimentação abundante para que eles consigam cuidar bem do seu filhinho, como rações em seus alimentadores e frutas que devem ser picadas e colocadas frescas no viveiro.

Alguns direitos reservados por Psoup216

“Esse procedimento requer muito cuidado, carinho, paciência e disponibilidade de tempo de quem vai fazê-lo, devido à fragilidade dos bichinhos.”

Se por algum outro motivo os pais abandonarem suas crias, não conseguirem alimentá-los totalmente ou vierem a falecer logo após a eclosão dos ovos, a alimentação artificial deve ser realizada como última alternativa para que a nutrição dos recém-nascidos não fique comprometida. Esse procedimento requer muito cuidado, carinho, paciência e disponibilidade de tempo de quem vai fazê-lo, devido à fragilidade dos bichinhos.

Para isso, existem diversas papinhas para aves, geralmente vendidas em pó para serem diluídas em água na quantidade indicada da embalagem. A papinha ideal para psitacídeos é feita com água morna, pois os filhotes tendem a aceita-la melhor. Depois de pronta, a solução deve ser mantida em banho-maria durante a alimentação.

É importante lembrar que as calopsitas têm um metabolismo muito rápido, por isso podem sofrer de hipoglicemia se permanecerem muito tempo sem se alimentar. Em geral, para um filhote de aproximadamente 20 dias de vida, devem ser oferecidas quantidades entre 25 e 30 ml, distribuídas em no mínimo quatro vezes ao dia (preferencialmente a cada seis horas). Se o animal tiver menos de 20 dias, essa alimentação precisará ser distribuída em oito refeições diárias com um espaço de três a quatro horas por dia.

Na hora da alimentação, o dono deve colocar a papinha no bico do bem devagar com a ajuda de uma seringa sem agulha, esperando ele deglutir tudo até que seu papinho esteja cheio. Um cuidado importante que deve ser observado é a quantidade de papinha dada, pois alguns filhotinhos não demonstram que estão satisfeitos e se comerem demais podem regurgitar. Com esses cuidados, em mais ou menos 80 dias de vida a ave aprende a comer sozinha.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

6 Comentários

  • Eu estou passando por isso,pois o meu casal parou de alimentar o bebê e só percebi quando ele estava muito debilitado …ele está fraco com 20 diaa e tamanho de 8 e nem levanta,mas tenho fé que ele irá se recuperar com os meus cuidados…sou marinheira de primeira viagem

  • Tenho um casal de calopsitas … eram perfeitos criadores até esta última postura…. ela botou 5 ovos… eles chocaram …. foram nascendo… um abraço um…. os pais ficavam juntos no ninho e nenhum deles buscavam alimento para os filhotes e eles pedindo pedindo até morrer de fome…. eu não sei o que está acontecendo … pois eles já tiveram várias posturas e criaram todos muito bem…. me ajudem… o q fazer.?

  • Boa noite, adorei três filhotes de calopsita que acabara de nascer e os pais faleceram,essas eram de um vizinho.Eu percebi que um dos filhotes ficaram com o papo cheio demais.Mas eles só têm uns 4 dias,ainda não abriram os olhos.Cprei a papinha da Arcom e uma seringa,será que tem algum perigo? Muita sorte minha se vc me respondesse agora né? Me ajude por favor,eu estou fazendo algo errado.Me ajude! Grata.

  • Nasceu 3 filhotes da minha calopsita… mais tem um q não defeca e os pais abandonaram o que faço??? Estou desesperada estou com medo dele falecer…

Deixe um comentário