Atendimento a Rottweiler que mordeu um ouriço

O doutor Guilherme Miranda está acostumado a prestar atendimentos emergenciais pelo Serviço de Atendimento em Domicílio Petlove, mas, para sua surpresa, na última semana, quem precisou ser socorrida foi alguém bem familiar: a cadela Sofia, uma Rottweiler que mora com os pais de Miranda.

O motivo do atendimento às pressas pode causar estranheza a quem tem uma vida urbana, mas é um risco recorrente a quem leva uma vida no campo. Sofia ficou bastante ferida após atacar um ouriço, que para se defender, utilizou-se de vários de seus espinhos.

Guilherme conta que os pais saíram de casa e deixaram a ração de Sofia no pote, mas quando voltaram, ficaram assustados ao perceberem que a boca e o rosto da cachorra estavam repletos de espinhos. O médico acredita que um ouriço tenha tentado roubar um pouco da comida da cachorra, que obviamente não gostou, e tentou morder o bichinho.

Os pais do nosso Coordenador Técnico de Serviços Veterinários pediram ajuda ao filho assim que se deram conta da gravidade da situação. Guilherme então saiu de São Paulo em direção à cidade de Itapecerica da Serra, no interior do Estado, e conta como foi o atendimento.

“Fiquei com muita pena da cachorra, tinha espinhos na pata, no rosto, na boca e até na garganta dela. Fiz uma analgesia bem reforçada e conforme a Sofia foi relaxando, apliquei uma sedação. Na sequência comecei a tirar todos os espinhos, num procedimento que durou quase três horas”, explica Miranda.

Sofia-Petlove

Foto arquivo pessoal

Pelo registro feito, dá pra perceber o quanto de trabalho deu para tirar cada um dos espinhos e que mais dias de cuidado seriam necessários para uma recuperação completa. “Como a boca é um local mais vulnerável à contaminação, eu preferi indicar um tratamento de 10 dias com antibióticos, antiinflamatório e analségico, além de limpeza tópica”, revelou o doutor.

Riscos de alimentos expostos

O manejo correto dos alimentos do pet é super importante para manter as propriedades nutricionais das refeições e também evitar que este tipo de acidente aconteça, já que rações secas ou úmidas quando expostas por muito tempo acabam atraindo a atenção de outros animais como ouriços, ratos e até gambás, que podem colocar a saúde do pet em risco.

Vale lembrar que caso aconteça algo semelhante aí na sua casa, é essencial pedir ajuda de um médico veterinário e não tentar resolver por conta. “Não tente fazer o procedimento sem ajuda de um médico veterinário, pois, às vezes, os espinhos ficam alojados numa região subcutânea, que fica difícil notar. Além do que, a falta de preparo pode fazer com que os espinhos se quebrem e gerem uma complicação ainda maior”, conta Miranda.

Quer ficar por dentro sobre como fazer o manejo correto da alimentação do seu pet e fazer com que ele tenha uma nutrição apropriada? Então não deixe de ouvir o nosso Podcast.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.