Bullmastiff – Principais doenças

O Bullmastiff é uma raça de grande porte que pode assustar à primeira vista, mas ele, na verdade, é um cachorro amoroso e fiel aos seus pais humanos. Resultado de cruzamentos com o antigo Mastiff Inglês e o Buldogue Inglês, este pet tem expectativa de vida de 10 anos e você pode conferir a seguir as principais doenças do Bullmastiff.

Principais doenças do Bullmastiff

Problemas de pele

O rosto enrugado é uma das principais características do Bullmastiff. Essas dobrinhas são um charme, mas faz com que a raça possa ser acometida pela dermatite das pregas cutâneas (intertrigo), uma inflamação decorrente do atrito da pele raspando nela mesma, o que pode ainda desencadear uma infecção por bactérias e fungos. A pododermatite já foi relatada nesse cão e é caracterizada por uma inflamação nas patas devido aos impactos causados pelo solo e pela umidade no local.

Torção gástrica

A torção gástrica é uma das principais doenças do Bullmastiff, sendo uma condição que afeta muitos cachorros de porte grande, pois eles tendem a acumular gases no estômago. Esse acúmulo de gás pode fazer com que o estômago gire na cavidade abdominal, caracterizando a torção gástrica. Os Bullmastiffs que comem muito rápido, ingerem grande quantidade de água e fazem atividades físicas logo após comerem têm maior probabilidade de sofrerem com a condição. Este problema é perigoso e é preciso levar o cachorro com urgência ao médico veterinário se forem observados sinais como inquietação, abdômen inchado, apatia, dificuldade para respirar e dor.

Doenças musculoesqueléticos e obesidade

O Bullmastiff é um cachorro de grande porte que chega a pesar até 60Kg e como é de se imaginar, eles podem sofrer com problemas musculoesqueléticos devido ao seu tamanho. É muito importante que essa raça na fase de crescimento tenha o acompanhamento de um médico veterinário, não force tanto as articulações e nem se exercite demais. Como esse pet não é tão ativo, apenas exercícios moderados já são suficientes para mantê-lo em forma.  

A obesidade aumenta a ocorrência dos problemas ósseos e nas articulações, por isso é preciso ofertar alimentos balanceados e de preferência super premium para o Bullmastiff. Os principais problemas musculoesqueléticos que podem afetar a raça são a displasia coxofemoral, a luxação de cotovelo e a ruptura do ligamento cruzado cranial.

Problemas oftálmicos

Infelizmente, o Bullmastiff tem tendência a sofrer com alguns problemas que afetam o seu olho. O Entrópio e Ectrópio são bastante comuns na raça, caracterizados pela pálpebra se movendo para fora (ectrópio), podendo causar irritações, e pela pálpebra virada para dentro (entrópio). Outras condições comuns são o glaucoma, a distiquíase e a displasia de retina.

Síndrome braquicefálica

O Bullmastiff possui o focinho achatado que, infelizmente, pode causar grandes problemas. A síndrome braquicefálica é uma série de alterações na anatomia que causam dificuldade respiratória, como narinas estreitas, palato mole alongado e hipoplasia (diminuição) da traqueia. Os sinais desta síndrome são respiração ruidosa, dificuldade para respirar, palidez das mucosas, tosse, espirros reversos, alterações vocais, engasgos e intolerância ao exercício. O acompanhamento de um médico veterinário é essencial nesses casos. 

Outras doenças que podem afetar o Bullmastiff:

As doenças citadas aqui são provenientes de estudos e artigos de predisposição de certas doenças em raças. Lembrando que seu Bullmastiff pode viver uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma enfermidade. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de que algo está errado com seu peludo, procure um médico veterinário.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Estudante de Medicina Veterinária, sonho que tenho desde criança, cresci com gatos e hoje sou uma felícia assumida. Tenho dois felinos resgatados: o Frodo e o Bilbo, que são considerados meus filhos de pelo. Meu propósito de vida é ajudar o máximo de pets possíveis e fazer com que eles fiquem mais felizes e saudáveis escrevendo para o blog da Petlove.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.