Cães farejadores podem detectar pessoas com coronavírus em breve

Olha só que excelente notícia pra deixar a gente ainda mais apaixonado pelos pets. A entidade britânica Medical Detection Dogs se prepara para treinar cães para farejar pessoas infectadas pelo novo coronavírus humano.

A ONG, que já tem experiência em capacitar caninos para detecção de doenças como câncer de próstata, malária e Parkinson, agora corre contra o tempo para habilitar os bichinhos a identificarem o odor exalado pelas pessoas infectadas com o COVID-19.

Em recente entrevista, Claire Guest, chefe da entidade, disse estar confiante que em breve os cães farejadores possam detectar a presença do coronavírus com grande eficácia. “Isso seria rápido, eficaz e não invasivo, e garantirá que os recursos limitados de testes do NHS (o sistema de saúde público britânico) sejam usados apenas onde forem realmente necessários”.

A Medical Detection Dogs pretende fazer testes em conjunto com a Universidade de Durham e a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM), ambas do Reino Unido, para avançar com as pesquisas e descobrir como capturar com segurança o odor do vírus dos pacientes.

Embora ainda esteja em fase inicial e careça de mais estudos antes de começar a treinar os cachorros, a iniciativa traz um cenário animador. Uma vez comprovada, os peludinhos poderão nos ajudar a identificar qualquer pessoa com a doença, mesmo aquelas sem sintomas.

A felicidade dessa notícia, que é um bom exemplo de como os pets podem extrapolar qualquer limite em fazer bem aos humanos, contrasta apenas com a tristeza que sentimos ao perceber que muitas pessoas, infelizmente, ainda tratam os bichinhos com ignorância e crueldade. Recentemente, contamos que no mundo todo a falta de informação sobre COVID-19 está fazendo os casos de abandono de pets crescerem

Continuamos aqui na torcida para que a pesquisa avance e os cães consigam, além das demonstrações de amor e carinho, nos ajudar a superar essa pandemia ❤.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.