Doenças do fígado nos animais

O fígado é um órgão muito importante, pois quase tudo que passa pelo organismo passa por ele. Sendo tão importante e responsável por receber diversas substâncias e auxiliar no funcionamento de mais de quinhentas funções vitais, também pode ter problemas de funcionamento e deixar o pet doente.

Várias são as causas das doenças hepáticas. Há doenças congênitas e metabólicas, como o acumulo de gordura no fígado devido à obesidade. Há também as doenças do fígado causadas por microrganismos como vírus e bactérias. Dentre elas, a cinomose e a leptospirose. Cães também sofrem com a hepatite crônica e com a cirrose hepática. Assim como os humanos, os animais também têm hepatites medicamentosas causadas por reações adversas de um medicamento ou pelo seu uso indevido.

No geral, animais que têm problema no fígado têm sinais clínicos como o amarelamento das mucosas, perda de peso, vômito, cansaço, febre, diarréia e muitas vezes perdem o apetite. Para que o diagnóstico seja preciso, o médico veterinário poderá pedir exame de sangue e ultrassom.  As doenças do fígado são perigosas e podem até ser fatais, por isso, é importante que o bichinho seja levado rapidamente ao médico veterinário e que os medicamentos para gatos ou medicamentos para cães indicados pelo profissional sejam administrados, seguindo corretamente a receita.

A alimentação do cão ou do gato precisará ser especial, com uma maior disponibilização de energia e nutrientes para evitar a desnutrição. Há rações especiais para esses casos, ou o profissional poderá indicar a alimentação ideal, para que seja fornecida em casa. Em casos graves ou zoonoses, como a leptospirose (que pode acometer cães), o animal pode precisar ficar internado e recebendo soro, por um ou mais dias. É importante lembrar que zoonose é aquela doença que pode ser passada do animal para o humano e se for diagnosticada, cuidados como uso de luvas e higienização adequada das mãos e do ambiente, serão necessárias.

Assim que for notada qualquer alteração na vida do cão ou do gato que desperte preocupação, o proprietário precisa levá-lo ao profissional especializado. Independente de qual for a doença, sendo hepática ou não, o quanto antes o tratamento for iniciado, maiores as chances de cura e menor o sofrimento do bichinho. Fazer um check-up semestral ou anual também é uma boa maneira de garantir que a saúde do animal esteja sempre em dia.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

1 Comentário

  • boa noite
    meu cãozinho não ta comendo e ta mto fraco e magrinho vomitando ja levei no veterinário me receitou um remédio que não adiantou .
    to achando q pode ser figado ruim .
    Oque dou pra ele comer e que remédio é bom,?

Deixe um comentário