Escaras de Decúbito

 

As escaras de decúbito são lesões de pele que aparecem principalmente em cachorros de raças médias e grandes. Consistem em “calos de apoio” e resultam do espessamento da pele nas regiões dos cotovelos e calcanhares. O problema ocorre porque, ao se deitarem, essas regiões de apoio atritam com o piso. Portanto, são dois fatores que influenciam no aparecimento das escaras: o peso do animal e a superfície do piso. Quanto mais áspero e rugoso for o piso, maior a fricção deste com a pele, que começa a perder folículos pilosos (os pelos) e, pela falta de gordura das regiões mencionadas, ocorre o “engrossamento” da pele para proteger o local.

Caso a região acometida não tenha feridas, esta deve ser hidratada diariamente com produtos oleosos ou cremosos, preferencialmente os específicos para calos. Existem produtos veterinários indicados para esse fim, geralmente disponibilizados em petshops nas seções de produtos de embelezamento animal ou acessório para banho. Esses produtos podem ter uma composição diversa como silicone, cera de abelha, lanolina, ureia, entre outros. É importante utilizar esses produtos, pois, através da hidratação, conseguem prevenir que o problema evolua para cenários mais complexos, como uma fibrose ou até mesmo uma piodermite (inflamação da pele). Não se deve esquecer de que, após o uso, deve-se distrair o animal para evitar que ele lamba a região e remova o produto.

Caso aconteça a progressão do problema, a escara de decúbito passa a ser denominada úlcera de decúbito. Geralmente esses problemas estão associados à alta morbidade dos cães e geralmente resultam em maiores custos com o tratamento.

O tratamento das úlceras de decúbito é muito mais complicado do que das escaras. Após o diagnóstico realizado por um médico veterinário, a prescrição para o animal pode conter anti-inflamatórios para aliviar o processo e antibióticos para conter o avanço de alguma infecção. Também pode se fazer necessário procedimento cirúrgico, que, de acordo com a gravidade da lesão, pode ir desde uma simples remoção da pele atingida a até mesmo uma reconstrução.

Portanto, como podem haver diversas complicações, a prevenção é a melhor saída. Além da hidratação da escara, manter o animal em locais com o piso mais liso, ou até mesmo adquirir camas, edredons e cobertores, para que o animal se deite em um local que ofereça menos riscos, também irá aliviar e auxiliar no tratamento do animal.

Caso não haja a possibilidade de se alterar o tipo de piso em que o pet vive, ou se ele foi acometido por algum problema, como a paralisia, estão disponíveis no mercado cotoveleiras para cachorro, que ajudam na prevenção da doença, impedindo que ocorra o atrito causador do problema.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

2 Comentários

  • Ola meu nome é Julia. Omeu cachorro teve sinomose passou pelo veterinário e foi curado mas ficou com sequela nao conseguia andar por ficar muito tempo deitado adiquiriu uma escara a qual mesmo com todos os cuidados pegou bichos limpei tirei todos os bichos e voltei a levar no veterinário o qual examinou e me informou que ela esta com a doença do carrapato e anemia so que as feridas no bumbum pernas estao muito grandes estou dando todos os medicamentos que o veterinário passou e pomadas e unguento estou dando figado de boi batido com água e agua ração batida com leite so que ele nao apresenta melhora o veterinário disse que ele tem chance de se curar mas to tao desanimada as feridas no bumbum pernas estao sangrando nao começa a secarem sera que tem alguma coisa que possa ajuda lo…
    Ma

  • Olá meu nome é Paula queria saber o que pode fazer para acabar as escarias do meu cachorrinho porque ele esta sofrendo so de ver que ele não vai poder andar mais e muito triste oque o dr:pode me ajuda…
    Obrigado

Deixe um comentário